Estado da Nação: Primeiro-ministro de Cabo Verde está otimista | Cabo Verde | DW | 31.07.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cabo Verde

Estado da Nação: Primeiro-ministro de Cabo Verde está otimista

Segundo o primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, o país passou por momentos difíceis, mas há uma "melhoria da confiança" e do ambiente de negócios.

O primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, enalteceu esta quarta-feira (31.07) no Parlamento o desempenho económico do país.

Correia e Silva afirmou que, num "contexto muito difícil" por causa da seca em Cabo Verde, o país "está a crescer cinco vezes mais [5,5% do PIB em 2018], a taxa de desemprego diminuiu em 2017, de 15% para 12,2% e manteve-se em 2018", tendo sido "criados 16.840 empregos". 

Assistir ao vídeo 04:51

Pedro Pires: "Migração não é um fenómeno exclusivamente africano"

O governante, no poder há três anos, referiu que há mais empresas no país, "graças à melhoria da confiança e à melhoria do ambiente de negócios".

Além disso, as contas do Estado também estão a melhorar, segundo Correia e Silva: "Invertemos a tendência da derrapagem fiscal. O défice orçamental, de um crescimento médio de 7,9%, no período 2011/2015, passou para uma média de 2,9% entre 2016 e 2018", disse o primeiro-ministro, líder do Movimento para a Democracia (MpD).

E Ulisses Correia e Silva já olha além do seu mandato: o governante frisou na Assembleia Nacional que a sua meta é reduzir a dívida pública para os 92% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2024 - uma redução de 25% face a 2018.

As próximas eleições legislativas em Cabo Verde serão em 2021.

Morna a Património Imaterial da Humanidade

O Estado da Nação é de "otimismo e confiança", resume o primeiro-ministro cabo-verdiano.

Assistir ao vídeo 02:00

5 Mornas de Cesária Évora

E "é este Cabo Verde confiante que espera celebrar este ano a declaração da Morna como Património Imaterial da Humanidade" e que celebra neste momento "a notoriedade internacional do batuco proporcionada pela Madonna, a tabanca e o crioulo como patrimónios nacional", exemplificou Correia e Silva.

"Há uma apreciação positiva das famílias cabo-verdianas sobre a sua situação financeira e a situação económica do país, o clima económico tem evoluído positivamente. Os cabo-verdianos sentem e reconhecem e sabem que este ano e os próximos anos serão ainda melhores", disse.

Insegurança na Praia

O governante afirmou também que Cabo Verde conseguiu ultrapassar "momentos difíceis" em termos de segurança urbana, embora não esteja isento de atos de criminalidade.

No seu discurso, Correia e Silva não referiu, porém, o ataque ao presidente da Câmara Municipal da Praia, Óscar Santos. O autarca foi baleado, na segunda-feira (29.07), com um tiro por homens encapuzados, que fugiram do local. A Polícia Judiciária de Cabo Verde disse que está a investigar o caso.

Depois do ataque, a embaixada dos Estados Unidos da América (EUA) na Praia emitiu um alerta de segurança, aconselhando os seus cidadãos a "manter a vigilância".

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados