Eritreia e Somália estabelecem relações diplomáticas | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 30.07.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Eritreia e Somália estabelecem relações diplomáticas

Após décadas de tensão, Eritreia e Somália assinaram esta segunda-feira um acordo, em Asmara, sobre estabelecimento de relações diplomáticas e envio de embaixadores para as respetivas capitais, informou Governo eritreu.

Acordo foi assinado pelo Presidente da Somália, Mohamed Abdullahi Mohamed, e pelo seu homólogo da Eritreia, Isaias Afwerki

Acordo foi assinado pelo Presidente da Somália, Mohamed Abdullahi Mohamed, e pelo seu homólogo da Eritreia, Isaias Afwerki

"Os dois países vão estabelecer relações diplomáticas e trocar embaixadores", menciona o acordo intitulado "Declaração sobre as relações fraternas", assinado pelo Presidente da Eritreia, Isaias Afwerki, e pelo seu homólogo somali, Mohamed Abdullahi Mohamed.

De acordo com a agência de notícias France-Presse (AFP), este acordo marca uma nova etapa no "aquecimento das relações entre os países do Corno de África", na sequência da reaproximação, nas últimas semanas, entre a Eritreia e a Etiópia.

Os dois países têm relações tensas há mais de uma década, nomeadamente devido ao alegado apoio de Asmara aos islamistas da Al-Shebab, ligados à Al-Qaeda.

Segundo a AFP, estas acusações sujeitaram a Eritreia a sanções da Organização das Nações Unidas (ONU) desde 2009, incluindo o congelamento de bens e proibições de viagens ao exterior para funcionários políticos e militares, e embargo de armas.

Somalien Al-Shabab-Kämpfer

Combatentes do grupo Al-Shabab na Somália

"Declaração sobre relações fraternas"

"A Eritreia apoia fortemente a independência política, a soberania e a integridade territorial da Somália, bem como os esforços dos somalis e dos seus governos para restaurar a estatura legítima do seu país e atender às nobres aspirações do seu povo", refere o contrato assinado hoje.

Esta declaração, cujo texto foi publicado na Internet pelo Ministério da Informação da Eritreia, afirma que os dois países "se esforçarão para forjar uma cooperação mais profunda nos domínios político, económico, social, cultural, e da defesa e segurança".

De acordo com a declaração publicada pelo Ministério da Informação da Eritreia, estes dois países prometem "trabalhar juntos para promover a paz, estabilidade e integração económica na região".

A visita do Presidente da Somália segue-se à aproximação entre a Eritreia e a Etiópia, que assinaram uma declaração conjunta a 09 de julho, encerrando quase duas décadas de guerra desde o seu último conflito entre 1998 e 2000.

O novo primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, que chegou ao poder em abril, mudou a situação na região ao iniciar a aproximação entre o seu país e a Eritreia.

A Etiópia já solicitou formalmente às Nações Unidas para levantar as sanções contra a Eritreia, refere a AFP. O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, já indicou que as sanções já não se justificam.

 

Leia mais