Encontro Trump-Kenyatta: Mais cooperação e uma autoestrada | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 28.08.2018

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Encontro Trump-Kenyatta: Mais cooperação e uma autoestrada

O Presidente do Quénia, Uhuru Kenyatta, foi recebido esta segunda-feira pelo homólogo norte-americano, Donald Trump, na Casa Branca. Os dois líderes prometeram fortalecer os laços bilaterais e a cooperação económica.

Chefe de Estado queniano, Uhuru Kenyatta, e Presidente norte-americano, Donald Trump

Chefe de Estado queniano, Uhuru Kenyatta, e Presidente norte-americano, Donald Trump

Entre sorrisos, apertos de mão e promessas de "fortalecer os laços comerciais", o Presidente norte-americano, Donald Trump, e o chefe de Estado queniano, Uhuru Kenyatta, chegaram a acordo sobre a construção de uma autoestrada que ligará Nairobi a Mombasa. O projeto deverá ficar a cargo da empresa norte-americana Bechtel Corporation.

"Ambos os lados concordaram em prosseguir com as consultas para concluir os termos do acordo de financiamento", anunciou a Casa Branca em comunicado.

Além disso, Trump e Kenyatta anunciaram voos diretos entre Nairobi e Nova Iorque.

Reforçar laços

Uhuru Kenyatta referiu que, a partir de agora, o Governo queniano quer estreitar ainda mais a parceria com os Estados Unidos da América, "com um bom número de empresas norte-americanas no Quénia". Segundo Kenyatta, ambos os países sairão a beneficiar.

Ouvir o áudio 03:05

Encontro Trump-Kenyatta: Mais cooperação e uma autoestrada

O Presidente Donald Trump mostrou-se otimista quanto ao futuro da relação bilateral: "Vamos concluir muitas coisas boas. Vamos fazer ótimos negócios", afirmou.

Trump tem sido criticado por prestar pouca atenção ao continente africano e teve de pedir desculpas no início do ano, depois de ofender países africanos com termos pejorativos.  Desde que chegou ao poder nos EUA, muitos também o criticam pela sua política de colocar a "América Primeiro" em detrimento de outros países, no comércio global.

Segurança

O Presidente queniano frisou, no entanto, que os EUA têm sido um parceiro importante no que diz respeito à segurança, principalmente no combate aos grupos radicais islâmicos que atuam naquela região africana.

"O Quénia e os EUA têm tido uma relação bastante sólida desde a nossa independência. Estamos aqui para renovar e fortalecer essa parceria. Temos tido uma cooperação excelente, especialmente na nossa luta contra o terrorismo. Os EUA têm sido um parceiro muito forte", disse.

Kenayatta foi o segundo líder africano a reunir-se com Donald Trump na Casa Branca, depois de uma visita do Presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, no início deste ano.

Leia mais