Dez coisas que devia saber sobre como prevenir a cólera | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 07.07.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Saúde

Dez coisas que devia saber sobre como prevenir a cólera

A cólera é uma infeção intestinal causada por algumas estirpes da bactéria “Vibrio cholerae”. A doença mata todos os anos entre 21 mil a 140 mil pessoas, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Cholera-Bakterien (picture-alliance/OKAPIA KG Germany/Dr.Gary Gaugler/OKAPIA)

A cólera é causada pela bactéria Vibrio cholerae, que se multiplica rapidamente no intestino humano.

Em caso de surto da cólera, siga estes conselhos para evitar o contágio:

1.  Beba água engarrafa

Opte sempre por beber água engarrafada e verifique que o selo da embalagem está intacto. A água engarrafada deve ser descapsulada somente no momento em que é servida. Caso não seja possível, ferva a água antes de a ingerir durante pelo menos cinco minutos. Utilize água engarrafada ou fervida para confecionar sumos, gelo e ainda para escovar os dentes. A cólera transmite-se principalmente através da água e de alimentos contaminados com fezes humanas com presença das bactérias. Esta infeção bacteriana ocorre tanto sob a forma de surto como de endemia em determinadas regiões, sendo as áreas de maior risco o continente africano e o sudeste asiático. As crianças e os imunodeprimidos, como portadores de doenças graves, são os principais grupos afetados.

2.  Cuidado com o banho

No banho, tenha cuidado para não ingerir água. Lave a cara com cuidado e mantenha sempre a boca fechada. Os sintomas da cólera surgem geralmente após o período de incubação da bactéria, que pode variar entre duas horas a cinco dias. Os principais sintomas são diarreia ligeira ou intensa, dores abdominais tipo cólica, náuseas e vómitos, desidratação, perda de peso, alterações da consciência e desequilíbrio hidroeletrolítico. Os casos mais graves, se não tratados rapidamente, podem levar ao coma e à morte.

3.  Prefira alimentos cozinhados na hora

Consuma preferencialmente alimentos frescos e cozinhados na hora e no caso de ter dúvidas sobre a proveniência dos mesmos não os consuma de todo. Evite sempre os alimentos cozinhados que tenham sido mantidos à temperatura ambiente durante várias horas.

Mosambik Tete Cholera Impfung (DW/A. Zacarias)

Vacinação contra a cólera em Tete (centro de Moçambique)

4.  Evite alimentos crus

Assegure-se de que ingere apenas alimentos bem cozinhados e, se possível, ainda quentes. Evite sempre os alimentos crus, como mariscos e saladas, uma vez que nestes a bactéria tende a propagar-se mais facilmente. Em caso de infeção, o tratamento da cólera baseia-se na reidratação, com soluções ricas em eletrólitos para restabelecer o equilíbrio hídrico. Em casos graves, pode ser necessária a administração de líquidos por via endovenosa e podem ser administrados ainda antibióticos.

5.  Lave bem os vegetais

Lave bem e descasque a fruta antes de a ingerir, evitando sempre as saladas de fruta, assim como frutos cujo exterior não esteja intacto (sem ranhuras). Só deve preparar saladas depois de mergulhar os alimentos durante 30 minutos num recipiente com cinco gotas de lixívia por litro de água.

6.  Escolha locais limpos

Opte sempre por fazer as suas refeições em locais com boas condições de higiene. Em casa, tenha cuidado com os produtos facilmente alteráveis pelo calor, como bolos, molhos, guisados, produtos à base de leite e de ovos, marisco, entre outros. Assegure-se de que este tipo de alimentos é bem conservado em frigoríficos. No caso dos restaurantes, averigue se estes produtos são armazenados em câmaras ou montras frigoríficas.

7.  Evite vendedores ambulantes

Por não se conhecer a origem dos produtos, evite alimentos adquiridos a vendedores ambulantes, uma vez que estes podem mais facilmente estar contaminados com a bactéria da cólera. Por outro lado, os vendedores ambulantes nem sempre estão obrigados a obedecer às mesmas regras estritas de higiene que mercados, supermercados e restaurantes.

Cholera in Angola - Kinder beim Wasserholen (AP)

Foto ilustrativa - Águas paradas (arredores de Luanda - Angola)

8.  Evite o contacto da comida com mosquitos

Em casa, certifique-se de que conserva os alimentos bem tapados, evitando o contacto com moscas, mosquitos ou outros insetos. Alguns mosquitos podem funcionar como vetores mecânicos, transportando a bactéria para a água e para os alimentos.

9.  Lave bem as mãos

Lave sempre bem as mãos antes e depois de manusear alimentos. Tenha esse cuidado também com os utensílios utilizados na sua preparação, como talheres, tábuas de cozinha, bancadas, entre outros. Lembre-se que a prevenção da cólera envolve medidas de higiene, melhoria das condições de saneamento e o acesso a água potável. Apesar de estarem disponíveis no mercado vacinas para a prevenção da cólera, raramente são recomendadas pois previnem apenas 50% dos casos e dão imunidade de curta duração (apenas três a seis meses). Dessa forma, são recomendadas apenas em casos de imunossupressão, ou seja, quando o ser humano está sujeito a um problema de saúde que coloca em causa o seu sistema imunitário.

10.  Evite águas paradas

Evite o contacto direto com águas provenientes de enchentes ou águas paradas. A cólera pode facilmente propagar-se neste tipo de cenários.

Os conselhos da DW África foram validados pela médica Ana Isabel Cordeiro, especialista em Pediatria e Imunodeficiências Primárias no Hospital Lusíadas de Lisboa. 

Leia mais