Deputado português sugere que colega de origem guineense seja ″devolvida″ | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 29.01.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Deputado português sugere que colega de origem guineense seja "devolvida"

Frase de André Ventura, do partido de extrema direita CHEGA, causou mal-estar no meio político português. O alvo foi a deputada Joacine Moreira, do partido LIVRE, que defende devolução do património das ex-colónias.

O líder do partido CHEGA no Parlamento português, André Ventura, sugeriu que a deputada de origem guineense Joacine Katar Moreira, do partido LIVRE, seja "devolvida ao seu país de origem". A publicação do parlamentar feita nesta terça-feira (28.01) pelo Facebook causou mal-estar no meio político português.

O ataque de Ventura a Joacine, que nasceu na Guiné-Bissau, deve-se ao projeto da parlamentar sobre a devolução do património das ex-colónias que esteja na posse de museus e arquivos portugueses.

Na sua publicação no Facebook, Ventura acrescentou que a devolução da deputada do Livre seria "mais tranquila para todos", incluindo ao próprio partido de Joacine, "mas sobretudo para Portugal". As lideranças do partido LIVRE reúnem-se esta quinta-feira (30.01) para decidir sobre a retirada de confiança a Joacine.

Portugal Parlament - Premierminister Pedro Passos Coelho (Reuters/H. Correia)

Ventura é colega de Joacine na Assembleia Nacional de Portugal

O parlamentar de extrema-direita disse ao jornal Público que as declarações foram "obviamente" uma ironia e que não estava a referir-se a uma deportação física. André Ventura declarou ao jornal português que sua intenção é destacar que "quem permanentemente ataca a história de Portugal, se calhar, não está cá a fazer nada […]. Nesse sentido tudo o que nós investimos nas nossas colónias deveria ser devolvido", publica o jornal em declarações atribuídas ao parlamentar.

Também nesta terça-feira, o líder do partido conservador CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, fez uma alusão a Joacine para reiterar a confiança que tem nos seus correligionários. "Aqui não existem Joacines", disse em referência às divergências da deputada com o partido LIVRE.

Reações e acusações

A publicação de André Ventura no Facebook teve mais de 1,2 mil comentários de apoio e desaprovação as palavras do parlamentar português. O texto teve mais de 520 compartilhamentos até a manhã desta quarta-feira (29.01).

Portugal André Ventura (Getty Images/AFP/P. De Melo Moreira)

André Ventura é deputado do partido CHEGA

O LIVRE repudiou as declarações de Ventura e de Rodrigues dos Santos em nota publicada  no seu sítio na internet. O partido declarou que os ataques contínuos por parte de deputados e dirigentes de partidos de direita usam linguagem "depreciativa e difamatória" e "perpetuam estigmas racistas e sexistas na sociedade portuguesa”.

O partido defende que as divergências políticas não podem "ter lugar nunca a manifestações discriminatórias, ainda mais por representantes eleitos para a Assembleia da República".  No texto, o LIVRE qualifica as palavras de André Ventura como "deploráveis e racistas".

Antes e depois de tomar posse na Assembleia da República, a deputada Joacine Katar Moreira foi alvo de várias campanhas nas redes sociais, com milhares de mensagem consideradas pelos seus correligonários como manifestações de ódio, racismo e xenofobia.

Leia mais