Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Democracia na Guiné-Bissau

As primeiras eleições democráticas na Guiné-Bissau realizaram-se em 1994. Desde então, a Guiné-Bissau viveu em constante instabilidade, com uma guerra civil, golpes de Estado, assassinatos e crises políticas.

O sistema político da Guiné-Bissau assenta numa lógica semipresidencialista e multipartidária, com o Presidente a ser chefe de Estado e o primeiro-ministro a ser chefe de Governo. O poder executivo é exercido pelo Governo, enquanto o poder legislativo é investido pelo Governo e Assembleia Nacional Popular. O Poder Judiciário é independente do executivo e legislativo. Desde 1994, o sistema partidário é dominado pelo Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) e do Partido para Renovação Social (PRS). Apesar do quadro democrático e constitucional, os militares têm exercido parcela substancial do poder e interferiram várias vezes na liderança civil desde que eleições multipartidárias foram instituídas em 1994. Nos últimos tempos, Guiné-Bissau sofreu vários golpes de Estado, uma guerra civil, uma tentativa de golpe, e um assassinato presidencial pelos militares. José Mário Vaz foi o primeiro chefe de Estado a cumprir um mandato inteiro (1994-2020).

Ver mais