Cresce número de mortes por ébola na RDC | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 19.08.2018

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Cresce número de mortes por ébola na RDC

Já são 49 vítimas fatais desde o início de agosto, segundo o mais recente boletim do Ministério da Saúde congolês. Organização Mundial de Saúde teme que mais casos sejam confirmados.

O surto de ébola no leste da República Democrática do Congo (RDC) já matou 49 pessoas - de 90 casos notificados - desde o início do mês de agosto, segundo mais recente relatório do Governo, divulgado este sábado (18.08). A Organização Mundial de Saúde espera a confirmação de mais casos.

O número crescente de mortos, com mais de duas mil pessoas que podem ter entrado em contato com o vírus, aumenta as dificuldades de um país que já enfrenta violência, deslocamento de pessoas e incerteza política.

Confirmação de casos

Ainda acordo com o boletim do Ministério da Saúde, dos 90 casos notificados, 63 foram confirmados e 27 foram classificados como prováveis. Os casos confirmados são verificados através de testes laboratoriais em amostras retiradas de pacientes. Os casos tratados como "prováveis" muitas vezes dizem respeito a pessoas doentes com uma ligação epidemiológica próxima a casos confirmados, mas que não foram testados.

A maioria das mortes - 39 - foi registada na aldeia de Mangina, 30 quilômetros a sudoeste da cidade de Beni. Três mortes ocorreram na província vizinha de Ituri. Equipes de campo também identificaram 2.157 "contatos" - pessoas que podem ter estado em contato com o vírus, segundo o Ministério da Saúde.

O porta-voz da OMS, Tarik Jasarevic, disse a repórteres na sede da agência da ONU em Genebra que "espera mais casos". "Não sabemos se todas as cadeias de transmissão foram identificadas", acrescentou.

Leia mais