Covid-19: Taxa de contágio na Alemanha volta a subir | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 28.04.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Covid-19: Taxa de contágio na Alemanha volta a subir

Aumento da taxa de contágio pode provocar o regresso das medidas restritivas rígidas para conter o avanço da Covid-19. Autoridades alemãs pedem que as pessoas evitem aglomerações e não saiam de casa sem necessidade.

O Instituto Robert Koch (RKI) revelou, esta terça-feira (28.04), que a taxa de contágio na Alemanha voltou a subir para 1,0, registando-se um total de 156.337 casos diagnosticados no país, um aumento de 1.144 em relação ao dia anterior. 

De acordo com a entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças, uma pessoa infetada contagia em média uma outra pessoa. Este valor "R" já se situou abaixo do 1,0 e é um dos mais importantes para controlar o abrandamento ou não das medidas de contenção no país. No dia 17 de abril, quando o alívio das medidas restritivas foi anunciado, a taxa de transmissão "R" estava em 0,7. Portanto, uma pessoa infetada contagiava em média 0,7 outras pessoas. 

O RKI calcula uma subida do número de vítimas mortais de 163 para um total de 5.913. O valor de novos casos curados é hoje mais do dobro das novas infeções, isto é, uma subida de 2.900 para um total de 117.400. 

O presidente do RKI, Lothar Wieler, pediu que as medidas de distanciamento social sejam cumpridas e que a população evite sair de casa sem necessidade. "Não queremos que o número de casos volte a aumentar", sublinhou Lothar Wieler, lembrando que a Alemanha teve sucesso no controlo do avanço do contágio e que esse sucesso deve ser defendido.

Férias de verão em risco

O Governo de Angela Merkel acredita ser difícil que os alemães possam passar as férias de verão no estrangeiro este ano, mas defende o turismo interno. "As grandes viagens ao exterior não deverão ser possíveis. Tudo aponta para um programa de férias dentro de fronteiras, isso sim, acredito que seja exequível este verão", sublinhou Thomas Barreias, responsável pelo Turismo no Ministério da Indústria, depois de uma videoconferência com os seus colegas da União Europeia. 

Assistir ao vídeo 03:10

Alemanha reabre lojas, mas reforça cuidados contra Covid-19

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial. 

Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, alguns países começaram, entretanto, a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos, como Dinamarca, Áustria, Espanha ou Alemanha, a aliviar algumas das medidas. 

Covid-19 no mundo

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 210 mil mortos e infetou mais de três milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 818 mil doentes foram considerados curados. 

O número de mortes provocadas pela Covid-19 em África subiu para 1.467 nas últimas horas, com 33.273 casos da doença registados em 52 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana, nas últimas 24 horas o número de mortos subiu de 1.423 para 1.467, enquanto as infeções aumentaram para 33.273. O número total de doentes recuperados subiu para 10.091. O norte de África mantém-se como a região mais afetada pela doença.

Leia mais