Covid-19: Presidente da Guiné-Bissau é vacinado ″para dar exemplo″ | Guiné-Bissau | DW | 03.04.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

Covid-19: Presidente da Guiné-Bissau é vacinado "para dar exemplo"

Umaro Sissoco Embaló recebeu o imunizante da AstraZeneca/Oxford para marcar o arranque oficial da campanha de vacinação no país. "Há muita desinformação sobre as vacinas", sublinhou o chefe de Estado guineense.

Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, é vacinado contra Covid-19

Presidente da Guiné-Bissau foi vacinado com o imunizante da AstraZeneca

O Presidente da Guiné-Bissau foi vacinado este sábado (03.04) contra a Covid-19. Durante a vacinação, que foi transmitida ao vivo pelas redes sociais do chefe de Estado, Umaro Sissoco Embaló justificou que quer "motivar e incentivar a população a tomar a vacina".

"Tenho de dar o exemplo como Presidente da República. Como sabem há muita desinformação sobre as vacinas", afirmou ao anunciar o início da campanha de vacinação contra a Covid-19 na Guiné-Bissau.

"Há pessoas de risco e penso que a estratégia que estão a utilizar é vacinar as pessoas idosas, as pessoas mais expostas, nomeadamente dos setores da saúde, segurança e defesa. Essa é a estratégia da Alta Comissária para a Covid-19", disse.

Umaro Sissoco Embaló recebeu a primeira dose do imunizante da AstraZeneca. A segunda dose está prevista para junho. "Eu já contraí Covid e eu sei o que é a Covid. Perdi muitos amigos para a Covid. Penso que é muito importante as pessoas vacinarem-se", afirmou.

"Estamos a mandar uma mensagem à população. Queremos dar exemplo e encorajar os cidadãos", sublinhou a Alta Comissária para a Covid-19 da Guiné-Bissau, Magda Nery Robalo, que esteve presente durante a imunização do Presidente. 

Vacinas disponíveis

A Guiné-Bissau recebeu 12 mil doses de vacinas contra a Covid-19 no âmbito de uma parceria público-privada entre uma empresa de telecomunicações sul-africana e a União Africana. Esse montante deverá imunizar cerca de 6 mil profissionais de saúde.

O mecanismo Covax, da Organização Mundial da Saúde (OMS), já anunciou que a Guiné-Bissau vai receber 120 mil doses de vacinas da AstraZeneca até final de maio. O objetivo é imunizar pelo menos 20% da população por meio desta iniciativa.

As vacinas desenvolvidas pela Pfizer/BioNTech, Astrazeneca/Oxford e AstraZeneca do Serum Institute da Índia já foram aprovadas pelo Governo guineense. O país contabiliza mais de 3.600 casos da doença e mais de 60 óbitos.

Data visualization COVID-19 New Cases Per Capita – 2021-03-31 – Africa - Portuguese (Africa)

Leia mais