Covid-19: OMS critica lentidão ″inaceitável″ da vacinação na Europa | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 01.04.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Covid-19: OMS critica lentidão "inaceitável" da vacinação na Europa

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou hoje que a vaga de Covid-19 na Europa é "a mais preocupante" dos últimos meses e criticou a "lentidão inaceitável" da vacinação em curso na União Europeia.

"As vacinas são a nossa melhor saída para a pandemia. Não só funcionam, mas também são muito eficazes na limitação de infeções. No entanto, a aplicação dessas vacinas está a decorrer a uma lentidão inaceitável", disse o diretor da OMS para a Europa, Hans Kluge, num comunicado de imprensa.

"Precisamos acelerar o processo aumentando a produção, reduzindo as barreiras à entrega da vacina e usando qualquer dose que tivermos em 'stock'", disse Kluge.

"Atualmente, a situação regional é a mais preocupante que temos observado há vários meses", destacou ainda o responsável.

A organização também advertiu que a rápida propagação do vírus poderá aumentar o risco de novas infeções, relativas a variantes que se desenvolvem na região.

Números a subir

Na região da OMS na Europa, que inclui cerca de cinquenta países, incluindo a Rússia e vários Estados da Ásia Central, o número de novas mortes ultrapassou 24.000 na semana passada e está "rapidamente" a aproximar-se da marca de um milhão, segundo a organização.

O número semanal de novos casos chegou a 1,6 milhão. Há apenas cinco semanas, os números haviam caído para menos de um milhão, apontou a OMS.

O elevado número de casos na região aumenta os receios de que possa surgir uma nova variante mais resistente à vacina.

A pandemia de Covid-19 já provocou, pelo menos, 2,8 milhões de mortos no mundo, resultantes de mais de 128 milhões de casos de infeção, segundo o mais recente balanço.

Assistir ao vídeo 04:38

Covid-19: Vacina da AstraZeneca suspensa na UE, mas OMS recomenda a toma

Leia mais