Covid-19: OMS alerta contra terapias tradicionais não testadas | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 05.05.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Covid-19: OMS alerta contra terapias tradicionais não testadas

Plantas mediciais, como a artemísia, ainda precisam ter eficácia comprovada no tratamento da Covid-19. É o novo alerta da Organização Mundial da Saúde. A planta é usada no chá que está a ser distribuído na Guiné-Bissau.

A OMS voltou a alertar esta segunda-feira (04.05) que é preciso testar os medicamentos tradicionais, saber da sua eficácia e possíveis efeitos colaterais, antes de utilizá-los no tratamento da Covid-19.

O novo alerta surge num momento em que governantes de países africanos investem na compra de plantas medicinais para a cura do novo coronavírus.

Num comunicado, a OMS disse que apoia o uso de medicamentos cientificamente comprovados, acrescentando que a medicina complementar e alternativa traz muitos benefícios aos pacientes, mas que ainda não existe medicamenteos que garantam a cura da Covid-19.

"Covid Organics"

A corrida para encontrar a cura da doença provocou um novo interesse em plantas como a artemísia. Em Madagáscar, o Presidente Andry Rajoelina está a promover um chá à base dessa planta, conhecido como "Covid Organics".

Madagaskar Corona-Pandemie | Covid Organics

Chá de atermísia é distribuído nas escolas de Antananarivo, Madagáscar

Embora a mistura de ervas não tenha sido cientificamente testada, o remédio tradicional já está a ser usado no combate à pandemia em território malgaxe e começou a ser exportado para outros Estados africanos, incluindo a Guiné-Bissau.

"Mesmo que as terapias sejam derivadas da prática tradicional e natural, estabelecer sua a eficácia e segurança através de rigorosos ensaios clínicos é fundamental", disse a OMS por meio de um comunicado emitido pelo seu escritório na região regional da África Subsaariana.

Testes científicos

Entretanto, a OMS disse que está a trabalhar com instituições de pesquisa para selecionar produtos de medicina tradicional que possam ter a sua eficácia clínica investigada e garantir a segurança para o tratamento da Covid-19, a doença respiratória causada pelo novo coronavírus.

A organização disse ainda que é preciso cautela contra a desinformação, especialmente nas redes sociais, sobre a eficácia de certos remédios contra a Covid-19. "Muitas plantas e substâncias estão a ser propostas sem a requisitos mínimos e evidências de qualidade, segurança e eficácia", considerou a OMS.

Assistir ao vídeo 01:11

Covid-19: Guiné-Bissau recebe carregamento de chá de Madagáscar

Leia mais