Covid-19: Moçambique será o único país da África Austral a crescer em 2020, diz Fitch | Moçambique | DW | 23.08.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Covid-19: Moçambique será o único país da África Austral a crescer em 2020, diz Fitch

Consultora Fitch Solutions estima que, apesar dos efeitos negativos da pandemia e da descida dos preços das matérias-primas, Moçambique registará, este ano, um crescimento de 0,2%. Angola com contração de 4%.

À semelhança do que já havia sido avançado também pelo FMI, em junho deste ano, a consultora Fitch Solutions considerou, este domingo (23.08), que Moçambique conseguirá evitar uma recessão este ano. Será o único país da África Austral a conseguir crescer.

"A Fitch Solutions antecipa que a África Austral seja a sub-região africana com o mais fraco desempenho económico na África subsaariana, quer em 2020, quer em 2021", lê-se numa nota enviada aos clientes, e a que a Lusa teve acesso.

No relatório, os analistas desta consultora detida pelos mesmos donos da agência de notação financeira Fitch Ratings estimam um crescimento de 0,2% este ano em Moçambique, o único país que vai conseguir evitar um crescimento negativo devido aos efeitos da pandemia da covid-19 e à descida dos preços das matérias-primas, nomeadamente o petróleo.

Os analistas dizem que o crescimento de 0,2% antecipado para este ano é, ainda assim, "o mais baixo das últimas três décadas" e argumentam que a quebra de 3,3% no segundo trimestre deste ano deverá ser compensado com a atividade no segundo semestre, com o levantamento das medidas de distanciamento social.

"A nossa previsão central é que a ausência de um confinamento total, em conjunto com investimentos robustos no seguimento dos ciclones de 2019 e o desenvolvimento do setor do gás natural liquefeito, será suficiente para manter o crescimento em território positivo em 2020", aponta a Fitch Solutions.

"Em 2021 o crescimento económico deverá acelerar para 3,6%, e o regresso das pessoas aos mercados deverá garantir mais lucros e investimentos na indústria dos serviços e do comércio", concluem os analistas.

Angola com contração de 4%

Por outro lado, Angola, tal como a África do Sul, a economia mais industrializada da região, deverão ficar em território negativo este ano.

"Antevemos que o crescimento em Angola, a terceira maior economia da África Austral em termos de PIB nominal, seja desapontante, com o país a dever passar pelo quinto ano consecutivo de recessão", apontam os analistas, vincando que "o setor petrolífero continuará a ser o principal responsável pela atividade económica, e os preços baixos do petróleo, a falta de grandes novos investimentos no setor e o cumprimento das metas da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) vão implicar declínios na produção, quer em 2020, quer em 2021".

Assim, a Fitch Solutions estima uma contração económica de 4% este ano e uma ligeira recuperação de 0,8% no próximo ano para este país lusófono.

Leia mais