Covid-19: Moçambique ensaia sistema contra testes falsos | Moçambique | DW | 16.10.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Covid-19: Moçambique ensaia sistema contra testes falsos

O Ministério da Saúde de Moçambique está a desenvolver um sistema de verificação em tempo real de testes ao coronavírus, visando combater falsificações. Testes a exibir nas fronteiras passarão a ter um código de barras.

"O ministério está, neste momento, em fase final de conceção de um sistema baseado em codificação de resultados usando um código de barras", disse à Lusa o diretor-adjunto do INS, Eduardo Samo Gudo.

Os testes que têm de ser exibidos nas fronteiras vão passar a ter um código de barras que ao ser lido por um telemóvel ou outros dispositivos permite verificar de imediato a sua autenticidade.

O sistema, cuja implementação estará prevista para breve, vai ser testado na próxima semana nas fronteiras da província de Maputo, avançou diretor-adjunto do INS.

"Vamos usar uma codificação com um algoritmo muito complexo. Era preciso ser um génio para poder falsificar [o teste] e levaria, provavelmente, meses e até anos para descobrir qual é o algoritmo", referiu.

Assistir ao vídeo 03:54

Covid-19: Professores "ambulantes" em Manica

Combate aos testes falsos 

No dia 06.10, as autoridades denunciaram a venda de falsos testes à Covid-19junto ao posto fronteiriço moçambicano de Ressano Garcia, poucos dias depois da reabertura à circulação geral.

O posto de fronteira de Ressano Garcia, o mais movimentado de Moçambique e que faz ligação com a África do Sul, reabriu ao público no dia 1, depois de estar seis meses (desde 27 de março) restrito apenas a mercadorias devido às restrições impostas pela Covid-19.

Entretanto, o movimento de pessoas está condicionado à apresentação do teste à Covid-19 com resultado negativo feito nas últimas 72 horas.

"Em relação aos testes falsos, o Ministério da Saúde, junto de outras autoridades, está ainda a investigar", concluiu Samo Gudo, sem avançar detalhes.

Moçambique tem 56 postos de fronteira, mas apenas 32 estão atualmente em funcionamento devido às limitações impostas pelo novo coronavírus. O país regista um total acumulado de 10.537 casos de Covid-19, com 73 óbitos 8.214 recuperados.

Leia mais