Covid-19: Mais de 5 mil casos confirmados em África | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 31.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Covid-19: Mais de 5 mil casos confirmados em África

Covid-19 já matou 173 pessoas em África. Até agora, foram detetados mais de 5 mil casos em 47 dos 54 países do continente, segundo balanço mais recente do Centro Africano de Controlo e Prevenção de Doenças.

Südafrika Johannesburg Coronavirus Maßnahmen Polizei (AFP/M. Longari)

Polícia dispersa multidão em lojas na África do Sul

Até ao final da manhã desta terça-feira (31.03), eram 5.255 os casos de novo coronavírus contabilizados pelo Centro Africano de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC África) em 47 países.

No entanto, dada a escassez de materiais de teste existentes no continente, o número real de casos pode ser ainda maior.

O Presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, anunciou na segunda-feira (30.03) que o país - que conta agora com pelo menos 1.326 casos - vai lançar um programa de triagem em massa. Cerca de 10 mil trabalhadores irão realizar testes de porta a porta em todo o território nacional.

De acordo com o CDC África, 31 países africanos decretaram o encerramento total das fronteiras, 12 suspenderam voos internacionais e oito impuseram restrições a viagens ou à entrada de estrangeiros provenientes de determinados países. 

Segundo a organização regional, Guiné-Conacri, Lesoto, Tanzânia e Zâmbia são os quatro países africanos que ainda não adotaram medidas mais severas.

O Uganda e o Botswana juntaram-se, entretanto, à lista de países que decretaram o confinamento obrigatório, num esforço para evitar a propagação do vírus.

Números nos PALOP

Nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), Angola regista duas mortes de pessoas infetadas pela Covid-19, num total de oito casos positivos. O país está em estado de emergência até 11 de abril, com medidas como a interdição de pessoas e viaturas na via pública e horário específico para venda de bens alimentares.

Cabo Verde regista seis casos, nas ilhas da Boa Vista e de Santiago (Praia), e uma morte. Em cada uma das ilhas há um caso de transmissão local da doença. O país entrou hoje no terceiro dia do estado de emergência, declarado no sábado (28.03) pelo Presidente Jorge Carlos Fonseca.

Moçambique mantém um total de oito casos confirmados registados oficialmente desde o início da pandemia, seis importados e dois por transmissão local, sem mortes.

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, decretou esta segunda-feira (30.03) estado de emergência, que irá durar até ao final de abril. Moçambique recebeu um total 22 mil kits de diagnóstico para o novo coronavírus e as autoridades distribuíram 20 kits por cada província, segundo o Ministério da Saúde.

Na Guiné-Bissau, onde também oito casos de Covid-19, o estado de emergência já tinha sido declarado no sábado (28.03) por Umaro Sissoco Embaló, dado como vencedor das eleições pela Comissão Nacional de Eleições (CNE).

Filipe Nyusi, Präsident von Mosambik (D. Anacleto)

Nyusi decretou estado de emergência

Apenas São Tomé e Príncipe se mantém sem qualquer caso confirmado. O estado de emergência decretado pelo chefe de Estado entrou em vigor no dia 20 deste mês e termina a 3 de abril. O Governo vai propor a Evaristo Carvalho a prorrogação do estado de emergência por mais 15 dias.

Mais de 770 mil infetados no mundo

Mais de 777 mil pessoas já foram infetadas pelo novo coronavírus em todo o mundo e 37.561 morreram, de acordo com os números mais recentes, divulgados hoje pela Reuters.

Foram registadas infeções em mais de 200 países e territórios desde que os primeiros casos foram identificados na China, em dezembro de 2019.

Os países com mais mortes nas últimas 24 horas foram Itália e Espanha, com 812 novas mortes cada, e os Estados Unidos da América (477). Em número de casos, os Estados Unidos são o país mais afetado, com 153.246 contaminações listadas oficialmente, incluindo 2.828 mortes e 5.545 curas.

A Alemanha regista agora 583 vítimas mortais da Covid-19, um aumento de mais de uma centena em relação ao dia anterior, segundo dados oficiais do Instituto Robert Koch (RKI), a entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças. O país tem 61.913 casos diagnosticados.

Leia mais