Covid-19: Jovens jogadores de futebol em Tete violam restrições | Moçambique | DW | 23.07.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Covid-19: Jovens jogadores de futebol em Tete violam restrições

Continua a prática clandestina de futebol em diferentes bairros da cidade de Tete, centro de Moçambique. Associações ligadas ao desporto condenam e pedem ação policial com vista a proteger a população perante a Covid-19.

Mosambik I Städtisches Stadion Vilankulo

Em Moçambique, durante a pandemia, apenas o campeonato nacional da primeira divisão de futebol tem permissão de se efetivar

Mesmo com o agravamento das medidas sanitárias no contexto da pandemia da Covid-19, na cidade de Tete, os jovens continuam a jogar futebol. Os infratores, que preferiram falar em anonimato à DW, contam o que os motiva a violar um decreto.

"Não há como. Essa é a única forma de nos mantermos saudáveis. Isso é como diversão e não há como, é um vício", declarou um dos jovens.

"Máscaras temos, é uma brincadeira, uma brincadeira simples, mas estamos a nos prevenir", garantiu outro rapaz.

"Temos medo, sim. O coronavírus está a matar. Mas não temos como, nós somos atletas e é isso", argumentou um terceiro jovem.

Conduta desaprovada

O presidente da Associação Provincial de Futebol de Tete, António Nurmamede, desaprova a conduta, pelos perigos que representa para a saúde pública, e por isso deixa um apelo aos infratores.

Infographic COVID-19 New Cases Per Capita – 2021-07-21 – global - Portuguese (Brazil)

"Previnamo-nos. Atenção fazedores do futebol dos bairros que por lei estão proibidos estes jogos, assumam responsabilidade e evitem que isso aconteça porque senão vai ser uma catástrofe", advertiu.

"O perigo é eminente. É óbvio que as pessoas vão pensar que, se calhar, estou a contribuir para que não haja futebol. Mas a ideia não é essa. Eu quero que haja futebol, mas futebol seguro", ponderou António Nurmamede.

Já o coordenador do departamento de desporto na Direção Provincial da Juventude Emprego e Desporto em Tete, Hélio Chalengo, defende uma intervenção para pôr termo às violações.

"Quem deve estancar esta prática é a própria polícia. Ela é que tem o poder, não são equipas filiadas. Afinal de contas, quem traz estas desordens não são os clubes que estão filiados às nossas associações, não. São aqueles amadores que vêm dos bairros, combinam em grupinhos e entram em ação", argumentou.

A DW procurou a polícia em Tete para comentar sobre o assunto, mas a instituição não se quis pronunciar.

Em Moçambique, nesta época de pandemia, apenas o campeonato nacional da primeira divisão de futebol tem permissão de se efetivar. No entanto, se impõem condições como a imunização dos intervenientes e a realização de testes semanais.

Covid-19 em Moçambique

No passado dia 15 de julho, o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, anunciou um agravamento das restrições para prevenção da Covid-19, devido ao avançar da terceira vaga, caracterizada por um aumento do número de casos, óbitos e internamentos.

Assistir ao vídeo 09:14

Covid-19 e as dificuldades impostas a jovens empreendedores

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados