Covid-19: Cabo Verde aperta medidas restritivas na capital | Cabo Verde | DW | 27.09.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cabo Verde

Covid-19: Cabo Verde aperta medidas restritivas na capital

Governo de Cabo Verde adiou para "depois de 31 de outubro" o início das aulas presenciais na cidade da Praia. Autoridades voltaram a interditar frequência nas praias da capital, devido à evolução da pandemia de Covid-19.

Em comunicado, o Ministério da Educação refere que a decisão foi tomada durante uma sessão extraordinária do Conselho de Ministros, realizada no sábado (26.09), mas prevendo manter o arranque das aulas, no restante país, como previsto, em 01 de outubro.

"Tomando em consideração a evolução da pandemia na cidade da Praia, o Governo entendeu que não existem condições para iniciar as aulas presenciais, pelo que, neste concelho, o início das aulas será apenas à distância", lê-se no comunicado.

O Ministério da Educação acrescenta que foi decidido "adiar o início das aulas presenciais no município da Praia para depois de 31 de outubro, após a avaliação das condições sanitária".

Durante a sessão extraordinária do Conselho de Ministros deste sábado, o Governo aprovou uma resolução que define as medidas excecionais e temporárias para a organização e o funcionamento do ano letivo 2020/2021, no âmbito da pandemia da covid-19, "que devem ser adotadas nos estabelecimentos de educação pré-escolar e do ensino básico e secundário".

A resolução define "os princípios orientadores para o funcionamento educativo", garantindo "por um lado, a biossegurança das operações e, por outro lado, o cumprimento das normas determinadas pelo Governo".

Strand in Praia, Kap Verde (picture allince/augenklick)

Praia na ilha da Boa Vista

Praias novamente interditadas

Também no sábado, o Instituto Marítimo e Portuário (IMP) de Cabo Verde voltou a interditar a frequência às praias na capital do país, 19 dias após a reabertura, por causa do "elevado nível de transmissão" comunitária do novo coronavírus.

"O Governo deliberou, com efeitos imediatos, interditar a frequência das praias no concelho da Praia, por um período de 15 dias", anunciou o IMP, explicando que se tem verificado significativas aglomerações de pessoas na afluência às praias do concelho, sem observância das regras sanitárias impostas pelas autoridades.

Por isso, para evitar o agravamento da situação epidemiológica provocada pela Covid-19 na capital do país, o instituto cabo-verdiano ressaltou que "é expressamente proibida" a utilização de zonas da orla costeira para a prática de banhos de mar.

A mesma fonte referiu que a medida está sujeita a reavaliação, conforme a evolução da situação epidemiológica no concelho da Praia, na ilha de Santiago.

Com esta medida, fica permitido o acesso às praias no restantes oito concelhos da ilha de Santiago e nas ilhas do Sal e do Fogo, das 06:00 às 10:00, e nas restantes ilhas durante todo o dia.

Cabo Verde contabiliza, desde 19 de março, um acumulado de 5.701 casos de Covid-19, com 56 mortos. Desse total, 3.422 casos são na Praia, com 35 mortos na capital desde o início da pandemia, segundo dados do Ministério da Saúde.

Assistir ao vídeo 04:06

Cabo Verde: "Talento em casa" em tempos de Covid-19

Leia mais