Covid-19: Cabo Verde anuncia primeira morte | Cabo Verde | DW | 24.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cabo Verde

Covid-19: Cabo Verde anuncia primeira morte

Um turista inglês de 62 anos - o primeiro caso da doença detetado no arquipélago - é a primeira vítima mortal da Covid-19 em Cabo Verde. Autoridades reforçam trabalhos de prevenção e quarentena.

Imagem de arquivo

Imagem de arquivo

"O quadro clínico do paciente tinha vindo a agravar-se e teve o desfecho, o óbito, infelizmente, ontem [segunda-feira], às 23:00", anunciou o ministro da Saúde Arlindo do Rosário, recordando que o turista de nacionalidade inglesa estava internado desde o dia 19 de março.  

"Em nome do povo de Cabo Verde, o Governo expressa os sentimentos de pesar aos familiares mas também ao povo inglês por essa perda", afirmou o ministro.  

Em conferência de imprensa realizada esta terça-feira (24.03), na Praia, Arlindo do Rosário explicou ainda que o acompanhante do turista inglês é outro dos casos confirmados da Covid-19 em Cabo Verde, que permanece "assintomático", juntamente com uma turista dos Países Baixos, que apresenta "um prognóstico reservado".

Assistir ao vídeo 02:14

Cabo Verde em alerta por causa do coronavírus, mas sem laboratórios

Reforço das medidas de combate

O governante reafirmou que estão assim confirmados dois casos da doença em Cabo Verde, ambos detetados em diferentes hotéis da ilha da Boa Vista, que se encontra em quarentena, para conter a pandemia.

"Não temos neste momento mais nenhum caso confirmado", assegurou, garantindo que um dos casos suspeitos, o marido da turista dos Países Baixos que inspira cuidados, deu resultado negativo para Covid-19.

Destacou igualmente a importância de, nesta altura, os casos confirmados estarem concentrados na ilha da Boa Vista: "Vamos aproveitar essa janela de oportunidade para reforçar [as medidas preventivas de combate] em todas as ilhas". "Nós temos essa possibilidade de vencer", afirmou Arlindo do Rosário.

Para a ilha da Boa Vista já foram destacadas dezenas de militares, polícias, enfermeiros e elementos da proteção civil, para reforçar os trabalhos de prevenção e a quarentena.

Detidos por desobediência

Esta terça-feira, a Polícia Nacional (PN) de Cabo Verde anunciou que deteve durante o fim de semana 11 pessoas em Assomada, concelho de Santa Catarina de Santiago, por desobediência às medidas para evitar propagação do novo coronavírus. O detidos vão ser apresentados ao tribunal para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação.

Assistir ao vídeo 01:42

Moçambique em alerta para combater o coronavírus

Em comunicado, a PN cabo-verdiana informou que as detenções aconteceram no interior de bares, no bairro de São Bento, e que todos os detidos são de nacionalidade cabo-verdiana.

Para pôr em prática as medidas de contingência tomadas pelo Governo para evitar a propagação da Covid-19, a polícia informou que tem realizado várias ações de fiscalização, entre os quais o encerramento de restaurantes, bares e esplanadas que vinham funcionando fora das horas normais estabelecidas para o efeito.

As medidas restritivas anunciadas na semana passada pelo Governo incluem a realização de eventos públicos que reúnam número significativo de participantes, em espaços abertos ou fechados, independentemente da sua natureza.

Os estabelecimentos de restauração, nomeadamente bares, restaurantes e esplanadas são proibidos de ter consumo em espaços abertos, devendo a lotação dos mesmos ser reduzida em 1/3 da sua capacidade.

Já o horário de funcionamento é até às 21:00 locais (22:00 em Lisboa), determinou o Governo, em despacho que prevê ainda o encerramento de todos os estabelecimentos de diversão noturna, nomeadamente discotecas e equiparados. 

 

Leia mais