Covid-19: Altamente transmissível variante Ómicron exige ação urgente, diz o G7 | NOTÍCIAS | DW | 29.11.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Covid-19: Altamente transmissível variante Ómicron exige ação urgente, diz o G7

A variante Ómicron do coronavírus, "altamente transmissível", exige uma "ação urgente", advertiram hoje os ministros da Saúde dos países do G7, no final de uma reunião de emergência convocada por Londres.

Os ministros da Saúde dos países do G7, os sete países mais industrializados do mundo, consideraram esta segunda-feira (29.11) que "a comunidade internacional enfrenta a ameaça de uma nova variante altamente contagiosa da covid-19, que requer uma ação urgente".

"Os ministros saudaram o trabalho exemplar da África do Sul, que conseguiu detetar a variante e alertar os outros" países, acrescentaram os governantes do G7 (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido) sobre aquele país da África Austral, que identificou a nova variante e, em seguida, lamentou as restrições de que foi alvo por parte dos outros países.

Os países do G7 "também reconheceram a pertinência estratégica de assegurar o acesso às vacinas", "preparando" os países para receberem carregamentos de doses, fornecendo-lhes "assistência operacional, dando seguimento aos seus compromissos em matéria de doações e combatendo a desinformação sobre as vacinas, bem como apoiando a investigação e o desenvolvimento".

Os estados do G7 comprometeram-se ainda "a continuar a trabalhar em estreita colaboração com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e os parceiros internacionais para partilhar a informação e vigiar a Ómicron".

"Os ministros comprometeram-se a reunir-se novamente em dezembro", concluíram.

Südafrika Coronavirus l Neue Covid-Variante, Zeitungsschlagzeile in Pretoria

Alerta sobre a nova variante da Covid-19 num estabelecimento de Pretória, África do Sul

Ómicron não para de aumentar

A nova variante Ómicron do coronavírus SARS-CoV-2 apresenta "um risco muito elevado" ao nível mundial, avisou hoje a OMS.

A lista dos países onde a Ómicron foi detetada não para de crescer, nomeadamente na Europa, depois dos primeiros casos identificados na África Austral durante este mês, o que obrigou muitos Estados a suspender as viagens para essa região do globo e a impor restrições preventivas para viajantes dela procedentes. 

A Covid-19 causou pelo menos 5.197.718 mortos mortes em todo o mundo, de entre mais de 260,81 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência noticiosa France-Presse (AFP), com base em dados oficiais.

A doença é causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Assistir ao vídeo 03:20

Pandemia afeta tratamento de pacientes com HIV na África do Sul

Leia mais