Covid-19: Alemanha com mais de 22 mil casos e Merkel em quarentena | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 23.03.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Covid-19: Alemanha com mais de 22 mil casos e Merkel em quarentena

A Alemanha regista atualmente 22,672 casos do novo coronavírus. Para ganhar tempo na luta contra o vírus, a chanceler Angela Merkel, que já está em quarentena, proibiu os encontros em público com mais de duas pessoas.

De acordo com os dados mais recentes do Instituto Robert Koch, a entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças na Alemanha, esta segunda-feira (23.03) houve um aumento de 4,064 casos em relação ao dia anterior. No total, foram registadas 86 vítimas mortais a nível nacional.

Os estados federados da Renânia do Norte-Vestefália e da Baviera, os mais populosos do país, são os mais afetados pelo novo coronavírus, com 5,615 e 4,892 casos, respetivamente.

No domingo (22.03), para tentar "ganhar tempo na luta contra o vírus”, a chanceler Angela Merkel anunciou a proibição em todo o país de encontros em público com mais de duas pessoas - também em festas privadas -, excetuando famílias ou casos de pessoas que moram na mesma casa.

Esta medida de restrição para conter a pandemia e "salvar vidas" fica em vigor durante duas duas semanas e prevê multas que podem chegar aos 25 mil euros para quem não respeitar a medida. A polícia irá controlar o cumprimento das novas regras.

Ficou também estabelecido que, em espaços públicos, deve ser mantida uma distância mínima de 1,5 metros.

"O mais importante é seguir as regras de distanciamento. Com uma certa distância, o risco de infeção é reduzido a quase zero", disse Angela Merkel, numa conferência de imprensa, em Berlim

Angela Merkel em quarentena

A chanceler alemã está em quarentena depois de ter contactado com um médico infetado com Covid-19 e "vai continuar a trabalhar” a partir de casa, anunciou o porta-voz de Angela Merkel, Steffen Seibert.

Segundo o porta-voz, a chanceler teve contacto com um médico entretanto diagnosticado com a doença covid-19. A medida de quarentena está a ser aplicada a todas as pessoas que tiveram contato com infetados.

A Europa é o continente que regista neste momento o maior número de casos. A Itália é o país mais castigado pelo coronavírus, com com 5.476 mortos em 59.138 casos. Segundo as autoridades italianas, 7.024 dos infetados já estão curados.

Os países mais afetados a seguir à Itália e à China, onde o vírus surgiu, são a Espanha, com 1.720 mortos em 28.572 infeções, o Irão, com 1.685 mortes num total de 22.638 casos, a França, com 674 mortes (16.018 casos), e os Estados Unidos, com 390 mortes (31.057 casos).

Leia mais