Covid-19: 284 mortos e mais de 7 mil casos em África | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 03.04.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Covid-19: 284 mortos e mais de 7 mil casos em África

O número de mortes em África subiu para 284 num universo de 7.028 casos confirmados em 50 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a doença. Coronavírus já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo.

Südafrika Lockdown Ausgangssperre (AFP/M. Longari)

Pessoas cumprem o "lockdown" em Joanesburgo

Até ao final da manhã desta sexta-feira (03.04), além de 284 mortes e 7.028 casos confirmados, o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (CDC África) apontava também para 561 casos de doentes que recuperam da doença.

Segundo os cálculos da União Africana, até ao final de abril, alguns países africanos deverão ultrapassar os 10 mil casos de Covid-19. O número de infeções atinge já a ordem das centenas em países como África do Sul, Argélia, Burkina Faso, Camarões, Costa do Marfim, Egito, Gana, Maurícias, Marrocos, República Democrática do Congo, Senegal e Tunísia.

Segundo o diretor do CDC África, John Nkengasong, quase metade dos países do continente está já a reportar casos de transmissão local da doença e "é apenas uma questão de tempo" até a Covid-19 se instalar nas comunidades e provocar "uma explosão de infeções".

Südafrika Kapstadt Stay Home if you can Coronavirus (Reuters/M. Hutchings)

Cidade do Cabo com as ruas vazias

No Burkina Faso, o Presidente Roch Marc Christian Kaboré indultou 1.207 presos no âmbito das medidas para travar a propagação da pandemia. Os indultados foram escolhidos em função da idade avançada, o estado de saúde e no cumprimento de pelo menos metade da sentença. O Burkina Faso, onde foi imposto o recolher obrigatório, regista 288 casos de coronavírus e 16 mortes.

Números nos PALOP

Nos Países Africanos de Língua Portuguesa (PALOP), há 10 casos de infeção em Moçambique, país oficialmente sem mortes por covid-19. Segundo o ministro da Saúde, Armindo Tiago, o total de casos suspeitos testados em Moçambique ascende a 302.

As autoridades de saúde estão também a investigar um caso de infeção numa empresa no norte. A petrolífera Total já confirmou que se trata de um trabalhador na área do projeto em desenvolvimento na área de Afungi, distrito de Palma.

Em Angola, segundo o último balanço das autoridades, mantém-se em oito o número de casos confirmados de infeção no país e o registo de dois mortos, com 1.918 pessoas em quarentena.

O arquipélago de Cabo Verde, que vive em estado de emergência há seis dias e com muitas medidas restritivas, continua com seis casos confirmados da doença e um óbito.

Guinea-Bissau Gesamtaufnahme der Stadt Bissau (DW/I. Danso)

Covid-19 já afetou nove pessoas na Guiné-Bissau

A doença já afetou nove pessoas na Guiné-Bissau. Mas apesar do estado de emergência, que, entre outras medidas, determina a proibição de aglomerações com mais de cinco pessoas, os guineenses continuam a ter as mesmas rotinas.

A porta-voz da autoridade sanitária que luta contra a pandemia, Aissatu Djaló, lamentou já a persistência dos cidadãos em desrespeitar as regras de distanciamento social e disse que os apelos diários parecem não estar a ter ressonância na população.

São Tomé e Príncipe ainda não tem nenhum caso confirmado. O Governo já recebeu materiais oferecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para fazer face à prevenção e a uma eventual propagação do novo coronavírus no país.

Mais de um milhão de infetados

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de Covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 51 mil, em 188 países e territórios, principalmente nos Estados Unidos da América (234.462 casos, incluindo 5.607 mortes), onde a pandemia está atualmente a progredir mais rapidamente.

Itália continua a ser o país mais atingido em número de mortes, com 13.915, para 115.242 casos, seguindo-se a Espanha (110.238 casos, dos quais 10.003 óbitos) e a China, berço da pandemia em dezembro (81.589 casos, dos quais 3.318 mortes).

O número de casos diagnosticados reflete atualmente apenas uma fração do número real de infeções, com um grande número de países a testar apenas casos graves e com hospitalização, lembra a AFP.

Coronavirus Jena Mundschutz für Bronzeplastik Tanzende Mädchen (picture-alliance/dpa/S. Willnow)

Alemanha regista aumento no número de mortos

Aumenta número de mortos na Alemanha

O número de mortes por coronavírus aumentou nas últimas 24 horas na Alemanha para 1.017, enquanto o número de infeções aumentou 6.174 num só dia, atingindo 79.696 pessoas, informaram esta sexta-feira (03.03) as autoridades de saúde alemãs.

Os dados do Instituto Robert Koch, o centro de epidemiologia da Alemanha, adiantam que os estados federados mais afetados continuam a ser a Baviera, a Renânia do Norte-Vestfália e Baden-Württemberg.

Os números continuam abaixo dos da Universidade Johns Hopkins. Nos valores registados pela instituição americana, a Alemanha terá 84.794 infetados, ultrapassando o número de pessoas infetadas na China, e torna-se o quarto país mais afetado pela covid-19, atrás dos EUA, Itália e Espanha.

Além disso, há cada vez mais médicos e profissionais de saúde entre os casos confirmados de contágio, com mais de 2.300 infetados neste momento, segundo dados do Instituto Robert Koch divulgados pelas televisões públicas regionais, Covid-19: "Aí vem a fome", temem comerciantes informais em Maputoque indicam que o número de doentes pode ser ainda maior.

Leia mais