Continuidade ou mudança: Quem vencerá autárquicas na Beira? | Moçambique | DW | 03.10.2018

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Continuidade ou mudança: Quem vencerá autárquicas na Beira?

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM), com Daviz Simango, lidera os destinos da cidade da Beira há 15 anos. Chegou a hora da FRELIMO ou da RENAMO? Campanha para as autárquicas de 10 de outubro entrou no nono dia.

Apoiantes da FRELIMO

Apoiantes da FRELIMO

O atual autarca da Beira e cabeça de lista pelo Movimento Democrático de Moçambique (MDM), Daviz Simango, mostra-se otimista em renovar a sua liderança em mais um mandato de cinco anos. Durante um "showmício" no bairro de Macurrungo, nos arredores da cidade da Beira, o atual edil falou na língua local "chindau", para dizer à população que, nenhum partido vai arrancar o poder ao MDM.

Mosambik Daviz Simango Bürgermeister von Beira

Daviz Simango, edil da Beira e candidato do MDM

Mas segundo o analista, Sérgio Andrade, a popularidade de Daviz Simango na Beira já foi maior do que é atualmente. "O povo da Beira está um bocado cansado, porque são 15 anos que Daviz está no poder, são 15 anos em que, praticamente, as coisas ficaram piores do que eram antes", afirma.

Promessas da FRELIMO 

Simango parece ter poucas hipóteses de conseguir a reeleição na edilidade mais importante do MDM. Os dois candidatos adversários - o secretário-geral da RENAMO, Manuel Bissopo, e a secretária-permanente do governo provincial, Augusta Maita - mostram-se mais fortes do que nunca. 

Ouvir o áudio 02:27

Quem vencerá as autárquicas na Beira?

A cabeça de lista da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), Augusta Maíta, diz ser este o momento oportuno para os munícipios votarem na mudança das condições de vida. "O nosso programa de governação prevê iluminar todas estradas para permitir que a população ande à vontade", assegura.

A candidata da FRELIMO também promete resolver o problema do assentamento urbano, que não é observado no bairro da Munhava, por exemplo. "O que iremos fazer é, identificar onde ainda há espaços seguros para construção e criar as condições de infraestruturas básicas, para que as pessoas possam construir as suas habitações", diz.

RENAMO quer resgatar autarquia

A Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO) também pretende resgatar esta autarquia, que há anos governou. Manuel Zeca Bissopo parece ser outro candidato forte nesta campanha e tem arrastado multidões por onde passa.

"A cidade da Beira é da RENAMO. Dia 10 de outubro, vamos ganhar com maioria esmagadora. Prova disso é esta massa humana toda de hoje, mesmo não sendo fim de semana", disse Bissopo num ação de campanha no início da semana.

Até ao momento, a situação é considerada calma, embora tenham sido detidos três cidadãos em três autarquias da província de Sofala. Houve feridos e apedrejamentos quando as caravanas da FRELIMO e do MDM se cruzaram na autarquias da Gorongosa. E em Marromeu, a RENAMO denunciou o uso da força policial para intimidar membros da oposição. 

Leia mais