Chefe de junta militar presidirá Conselho Soberano do Sudão | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 18.08.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Chefe de junta militar presidirá Conselho Soberano do Sudão

Abdul Fatah al Burhan será o presidente do Conselho Soberano durante 21 meses. Governo instalado com assinatura de Carta Magna será formado por cinco militares e seis civis e vai comandar o país nos próximos três anos.

Sudaneses a caminho da capital Cartum para celebrar a assinatura da Carta Magna

Sudaneses a caminho da capital Cartum para celebrar a assinatura da Carta Magna

O chefe da junta militar no poder no Sudão, Abdul Fatah al Burhan, será o presidente do Conselho Soberano responsável por dirigir o país durante a transição durante os próximos 21 meses. O anúncio foi feito este sábado (17.08) pelo Conselho Militar Transitório.

O conselho militar do Sudão e os líderes dos protestos assinaram uma declaração constitucional que abriu caminho a uma transição para o governo civil. A declaração constitucional formaliza a criação de uma administração transitória que será governada por um conselho soberano de 11 membros, que inclui seis civis e cinco militares, nos próximos três anos e três meses até a realização de novas eleições.

O porta-voz do órgão, Shamsaldin Kabashi, anunciou os nomes de quatro dos cinco representantes que serão integrantes do Conselho Soberano por parte dos militares. A presidência do órgão supremo de governo ficará nas mãos de Al Burhan durante os 21 primeiros meses. Nos 18 meses seguintes, ficará a cargo de uma pessoa designada pela plataforma opositora Forças da Liberdade e da Mudança.

Também estará no Conselho Soberano o vice-presidente do Conselho Militar Transitório, o general Mohammed Hamdan Dagalo, considerado o homem forte dos militares. A lista tem ainda o próprio Kabashi e o tenente Yasser al-Ata, enquanto o quinto membro ainda não foi anunciado.

Plataforma civil

A principal plataforma de partidos e grupos civil do Sudão elegeu os cinco representantes no Conselho Soberano na manhã deste domingo (18.08). Um membro das Forças da Liberdade e da Mudança, Yaafar Hasan, explicou que os cinco representantes do Conselho Soberano são Sediq Tawer, Hasan Sheikh Idris, Mohamed al Feki Suleiman, Aisha Musa e Taha Ozman. 

Além destes membros, foram apresentados os nomes de três candidatos cristãos, dos quais um será eleito para ocupar a décima primeira posição do Conselho Soberano, que irá representar essa minoria religiosa.

Um Conselho de Ministros e um Conselho Legislativo transitórios também serão estabelecidos até a realização de eleições democráticas. 

Acordo final

As Forças da Liberdade e da Mudança e a junta militar ratificaram a Carta Magna que servirá de guia para os próximos três anos e três meses de transição.

Com 40 milhões de habitantes, o Sudão começou um processo de transição em 11 de abril, com a derrocada pelo Exército do presidente Omar al-Bashir, após meses de protestos nas ruas pela crise econômica, a inflação e a escassez de produtos básicos.

Meses mais tarde, as Forças da Liberdade e da Mudança e a junta militar chegaram a um acordo para dividirem o poder durante a transição, até a realização de eleições com garantias democráticas.

Leia mais