Chanceler alemã e ministro chegam a acordo sobre imigração | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 03.07.2018

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Chanceler alemã e ministro chegam a acordo sobre imigração

Chanceler alemã, Angela Merkel, e ministro do Interior, Horst Seehofer, chegaram a um entendimento sobre a gestão dos fluxos migratórios. Merkel suspira de alívio - para já.

Ministro do Interior, Horst Seehofer, e chanceler alemã Angela Merkel

Ministro do Interior, Horst Seehofer, e chanceler alemã Angela Merkel

O entendimento entre a chanceler alemã Angela Merkel e Horst Seehofer, da União Social-Cristã (CSU), precisa ainda do aval do outro parceiro de coligação, o Partido Social-Democrata (SPD).

A presidente do partido, Andrea Nahles, felicitou o partido de Merkel, a União Democrata-Cristã (CDU), e conservadores bávaros de Seehofer pelo acordo alcançado, mas pediu tempo para analisar os termos do pacto.

"É bom que os dois partidos-irmãos estejam agora alinhados em relação a uma questão que parece ter sido controversa. É bom porque voltamos ao trabalho substancial que perdemos nas últimas semanas", afirmou Nahles na segunda-feira à noite (02.07). "Ainda há muitas questões que têm de ser esclarecidas e é por isso que nós levaremos o tempo necessário para chegar a uma decisão."

Deutschland Flüchtlingspolitik Familien-Nachzug syrische Flüchtlinge

Refugiados sírios na fronteira entre a Alemanha e a Áustria, em outubro de 2015

"Centros de trânsito"

O compromisso alcançado entre Merkel e Seehofer prevê que os requerentes de asilo que chegam à Alemanha, mas que já estejam registados noutros Estados-membros da União Europeia, sejam conduzidos para centros de trânsito na fronteira. Dessa forma, deixam de ser repartidos pelo país. Depois da análise caso a caso, os migrantes serão reenviados para os países europeus de onde vieram.

Seehofer, ministro do Interior e líder da CSU, congratulou-se com o compromisso alcançado. 

"Temos um acordo claro sobre como evitar no futuro a migração ilegal nas fronteiras da Alemanha e Áustria. Estou feliz por termos chegado a este acordo. Mais uma vez isto mostrou que vale a pena lutar por uma convicção", disse.

Ouvir o áudio 02:58

Chanceler alemã e ministro chegam a acordo sobre imigração

Horst Seehofer continua como ministro

O parceiro histórico de Angela Merkel estava em confronto direto com a chanceler quanto à questão da imigração. Seehofer queria recusar candidatos a asilo registados noutros Estados-membros. Merkel pedia uma solução conjunta à escala europeia.

Em desacordo, Seehofer chegou a oferecer a sua resignação da liderança do partido e enquanto ministro do Interior. Foi, no entanto, convencido a retomar o diálogo com Merkel. Horst Seehofer garante agora que já não tenciona demitir-se. 

"Este acordo sólido, que corresponde às minhas ideias, permite-me permanecer enquanto ministro federal do Interior", garantiu.

Do outro lado da contenda, a chanceler Angela Merkel disse aos jornalistas que se obteve um bom compromisso.

"Com este entendimento, mantemos o espírito da parceria europeia e, ao mesmo tempo, organizamos e controlamos a migração secundária. É por isso que acredito que hoje, após difíceis discussões, chegámos a um bom acordo", afirmou Merkel.

Leia mais