Cerca de 140 estudantes raptados no noroeste da Nigéria | NOTÍCIAS | DW | 05.07.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Cerca de 140 estudantes raptados no noroeste da Nigéria

O rapto aconteceu esta segunda-feira (05.07) na sequência de um ataque a um internato de uma escola secundária, no estado de Kaduna, segundo fontes locais.

Suche nach rund 200 entführten Kindern in Nigeria

Estudantes de Katsina raptados em 2020 (foto ilustrativa)

Os atacantes invadiram o Colégio Baptista Bethel, na cidade de Chikun, por volta das 02:00 locais, disparando esporadicamente antes de levarem um número ainda indefinido de estudantes, disse John Hayab, membro da Igreja Baptista e presidente do ramo regional da Associação Cristã da Nigéria, citado pela Efe.

"Há um total de 182 estudantes na escola e até agora contámos cerca de 28, esperamos que os outros sejam encontrados e regressem em breve", disse Hayab, o que significa que pelo menos 137 estudantes ainda estão por contar.

Por seu lado, Emmanuel Paul, um professor daquela escola, disse, citado pela France-Presse, que foram raptados pelo menos 140 alunos, enquanto outros 25 conseguiram escapar.

Nos últimos meses tem havido um aumento de raptos em massa em escolas no norte da Nigéria com o objetivo, em muitos casos, de obter resgates avultados e, segundo as autoridades, mais de 800 estudantes foram raptados desde dezembro.

A 30 de maio, 147 estudantes foram raptados de uma escola corânica no estado do Níger (centro-norte), dos quais 11, com idades entre os 4 e os 12 anos, foram libertados um dia mais tarde. 

Catorze estudantes da Universidade Greenfield, em Kaduna, foram libertados em 29 de maio depois de terem estado raptados desde abril. 

Muhammadu Buhari, Präsident von Nigeria

Muhammadu Buhari, Presidente da Nigéria

As promessas de Buhari

A 2 de março, 279 estudantes que tinham sido raptados a 26 de fevereiro de uma escola governamental de raparigas no Estado de Zamfara foram libertados.

Este rapto em Zamfara, que as autoridades atribuíram a "bandidos" ativos no noroeste do país, teve lugar duas semanas após o rapto por homens armados de 38 estudantes e professores da Faculdade Governamental de Ciências em Kagara, estado do Níger, que acabaram por ser libertados.

A 11 de dezembro último, 344 estudantes foram capturados numa escola no estado de Katsina, num ataque reivindicado pelo grupo terrorista Boko Haram - que até então se tinha limitado a ataques no nordeste do país - embora as autoridades culpassem os bandidos.

Estes estudantes foram encontrados e libertados uma semana mais tarde numa floresta no estado vizinho de Zamfara (noroeste).

A 12 de Junho, o Presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, prometeu pôr fim a estes raptos e manifestou as suas "condolências" às famílias das vítimas da violência cometida por atacantes no noroeste e centro do país. 

Assistir ao vídeo 01:35

Gangues aterrorizam famílias nas zonas rurais da Nigéria

Leia mais