Caso Inocêncio de Matos: Após impasse com PGR, família confirma nova autópsia | Angola | DW | 26.11.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Caso Inocêncio de Matos: Após impasse com PGR, família confirma nova autópsia

Superada divergência sobre presença de fotografo, reexame do corpo deverá ocorrer nesta quinta-feira (26.11). João Lourenço também deverá encontrar ativistas que organizam protestos de contestação ao Governo em Luanda.

A segunda autópsia do jovem Inocêncio de Matos, morto na sequência de uma manifestação em Luanda no dia 11 de novembro, vai realizar-se na quinta-feira, tendo sido ultrapassados "os obstáculos", anteriormente impostos, anunciou o advogado da família, Zola Bambi.

Em declarações à agência Lusa, Bambi adiantou que foi ultrapassada a divergência relativa à presença de um fotógrafo - como tinha sido requerido, mas foi inviabilizado pela Procuradoria Geral da República (PGR) levando a suspender o reexame do corpo de Inocêncio de Matos na semana passada.

O advogado adiantou que a reclamação "face a esse posicionamento" foi deferida, sendo autorizada a autópsia de acordo com o que tinha sido requerido anteriormente, ou seja, com a presença de um fotógrafo indicado pelo Laboratório Nacional de Criminalística.

Inocêncio de Matos, estudante de 26 anos, morreu em circunstâncias ainda por esclarecer no dia 11 de novembro, altura em que se celebra a independência de Angola e em que centenas de jovens saíram às ruas de Luanda para se manifestarem.

Um relatório do hospital Américo Boavida indica que o jovem chegou ainda com vida e foi submetido a uma intervenção cirúrgica, apontando como causa da morte uma agressão na cabeça com objeto contundente, mas testemunhas relatam que Inocêncio de Matos morreu no local após ter sido atingido por uma bala disparada pela polícia, versão que é acolhida pelos familiares.

João Lourenço, Präsident von Angola, im Gespräch mit DW

João Lourenço deve receber ativistas nesta quinta-feira

João Lourenço e ativistas

O presidente angolano, João Lourenço, vai promover um diálogo com a juventude também nesta quinta-feira (26.11), numa altura em que os jovens estão no centro das atenções, protagonizando nas ruas a contestação e insatisfação com o Governo.

Segundo a página de Facebook do Centro de Imprensa da Presidência da República de Angola, o encontro vai ser moderado pela jornalista Mara d'Alva e o empreendedor Danilo Castro.

A lista de jovens convidados a dialogar com o presidente não foi divulgada, mas segundo informações do presidente do Movimento dos Estudantes Angolanos (MEA), Francisco Teixeira, estarão presentes 25 ativistas, bem como representantes do associativismo juvenil e de organizações juvenis das formações políticas com assento parlamentar.

Além do próprio Francisco Teixeira - um dos cerca de cem manifestantes detidos durante uma semana na passada marcha de 24 de outubro - vão estar com João Lourenço alguns ativistas do processo que ficou conhecido como 15+2, como Albano Bingo Bingo, Mbanza Hamza e Arante Kivuvu, entre outros "revus" - como têm sido apelidados os jovens revolucionários - como Emiliano Catumbela, Leo Paxi Kenyatta ou Rosa Mendes, filha do deputado David Mendes.

Assistir ao vídeo 00:51

Angola: Polícia reprime protestos em Luanda

Leia mais