Carlos Gomes Júnior e Kumba Ialá disputam segunda volta das presidenciais | Guiné-Bissau | DW | 21.03.2012
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

Carlos Gomes Júnior e Kumba Ialá disputam segunda volta das presidenciais

O ex-primeiro-ministro Carlos Gomes Júnior e o ex-presidente Kumba Ialá vão disputar a segunda volta das eleições presidenciais na Guiné-Bissau, anunciou nesta quarta-feira (21.03) a Comissão Nacional de Eleições (CNE).

Carlos Gomes Júnior vota no dia 18 de março

Carlos Gomes Júnior vota no dia 18 de março

Segundo os resultados provisórios, Carlos Gomes Júnior – candidato do PAIGC (Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde) – ganhou a primeira volta das eleições presidenciais com 49 por cento dos votos, mas ficou abaixo de uma maioria absoluta de 50 por cento, e assim não conseguiu evitar a segunda volta.

Kumba Ialá, que entrou na corrida pelo PRS (Partido para a Renovação Social), ficou em segundo lugar com 23 por cento, segundo o anúncio da Comissão Nacional de Eleições. Confirma-se assim a tendência decrescente de Kumba Ialá ao longo dos últimos anos. Em 1999 tinha conseguido 38 por cento na primeira volta e saiu vitorioso com 72 por cento na segunda (em 2003 Kumba Ialá foi deposto por um golpe militar). Concorreu de novo às presidenciais em 2009 e obteve na primeira volta 29 por cento dos votos.

Fora da corrida está Serifo Nhamadjo. O presidente da Assembleia Nacional concorreu como independente, apesar de ser membro do PAIGC, e recebeu 16 por cento dos votos.

O outro candidato independente forte, Henrique Rosa, conseguiu apenas 5 por cento. Menos do que um quarto dos votos que recebeu no último pleito em 2009, quando conseguiu 23 por cento e conseguiu muito apoio na capital Bissau.

Todos os outros candidatos ficaram abaixo dos cinco por cento: Baciro Djá (3,3 por cento), Vicente Fernandes (1,4 por cento), Afonso Té (1,4 por cento), Serifo Baldé (0,5 por cento) e Luís Nancassa (0,4 por cento).

Participação baixa dos eleitores guineenses

A afluência às urnas foi fraca, apenas 55 por cento dos guineenses votaram, 45 ficaram em casa. A segunda volta deverá ter lugar no dia 22 de abril. A primeira teve lugar no dia 18 de março. As eleições preliminares foram convocadas na sequência da morte de Malam Bacai Sanhá, o presidente eleito em 2009.

Autor: Johannes Beck
Edição: Nádia Issufo

Na segunda volta, Kumba Ialá será o adversário de Carlos Gomes Júnior

Na segunda volta, Kumba Ialá será o adversário de Carlos Gomes Júnior

Leia mais