Caricaturas podem levar ″Folha 8″ a tribunal novamente | NOTÍCIAS | DW | 10.01.2012

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Caricaturas podem levar "Folha 8" a tribunal novamente

O jornal privado angolano "Folha 8" volta a ser assunto por ter inserido imagens de três influentes figuras do Estado. O partido no poder acusa o jornal de ter ofendido gravemente o presidente José Eduardo dos Santos.

O semanário privado angolano tem sido alvo constante de queixas por parte de altas figuras do MPLA, o partido no poder

O semanário privado angolano tem sido alvo constante de queixas por parte de altas figuras do MPLA, o partido no poder

Uma caricatura com imagens do presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, do vice-presidente, Fernando da Piedade Dias dos Santos e do chefe da Casa Militar do Presidente da República, Manuel Hélder Vieira Dias, mais conhecido por “Kopelipa”, está a motivar novas ameaças contra o semanário "Folha 8".

Numa das suas últimas edições, este tradicional semanário independente de Luanda, mostrou uma caricatura com estas figuras como supostos envolvidos em roubos qualificados de dinheiro do Estado angolano, relacionados com a empresa petrolífera Sonangol, um assunto que veio a público em finais de 2011.


A caricatura entretanto, estava já a ser publicada nas redes sociais da internet semanas antes. Esta, aparentemente, foi uma crítica devido à denúncia do Fundo Monetário Internacional, FMI, de que teriam desaparecido 25 mil milhões de euros das contas do Estado angolano. Face a este desaparecimento o FMI, em dezembro último, exigiu mais transparência na gestão do dinheiro do Estado com vista à boa governação.

Angolanischer Präsident Jose Eduardo

O FMI e a HRW exigiram, em dezembro último, explicações do governo de José Eduardo dos Santos sobre o desaparecimento de 25 mil milhões de euros dos cofres do Estado

Uma publicação iniciada por outros

Antes foram distribuídos em Luanda, por um partido da oposição extra parlamentar, o Partido Popular (PP) milhares de panfletos em que eram apontadas supostas contas na Europa sobre milhares de milhões de dólares pertencentes ao presidente José Eduardo dos Santos.

Até hoje, oficialmente, ninguém ligado ao poder, se pronunciou sobre as supostas contas de José Eduardo dos Santos e de pessoas próximas dele.

Para além de pronunciamentos do MPLA, partido que governa o país, uma grande mobilização de pessoas próximas ao presidente da República foram falando sobre o assunto.
Desde músicos, jornalistas, académicos e autoridades tradicionais, o semanário "Folha 8" está a ser criticado. Os dedos acusadores são apontados também pela imprensa pública todos os dias, através de editoriais em que criticam o facto do semanário ter alegadamente abusado da liberdade de imprensa e ofendido a honra e o bom nome do chefe de Estado angolano. Face a esta situação o diretor adjunto do "Folha 8", Felix Miranda garantiu firmeza: "O Folha 8 está blindado, digamos assim, contra estas investidas"

O número dois do semanário disse que a publicação das imagens não foi propositada, como faz referência o comunicado do bureau político do MPLA. Felix Miranda tem a certeza que o partido no poder sabe que as caricaturas já tinham sido publicadas anteriormente: "Mas também por várias fontes soubemos que as mais altas instituições e individualidades do MPLA, do governo e quiçá da presidência, tem conhecimento da origem das imagens, apenas o "Folha 8" expôs as imagens a mais pessoas."

William Tonet Journalist Angola

Em outubro de 2010 William Tonet foi condenado a pagar 100 mil dólares a altas figuras do MPLA por alegados crimes de difamação, calúnia e injúria

De regresso ao Tribunal
Segundo apurou a Deutsche Welle, está na forja a apresentação de mais uma queixa à Procuradoria-geral da República contra o "Folha 8", a publicação recordista de diversas queixas, num total de mais de 80, sendo poucas as que terminaram em tribunal.
Este último escândalo na imprensa angolana, acontece numa altura em que o diretor do semanário, o jornalista e advogado William Tonet, se encontra na Europa em tratamento médico.


Recorde-se que Tonet foi condenando no final do ano passado à uma pena de um ano de cadeia e indemnização de cem mil dólares.


Pena entretanto suspensa, por alegadamente ter ofendido e injuriado três influentes generais, entre eles “Kopelipa”, Chefe da Casa Militar do Presidente da República e tido como um dos mais ricos generais de Angola, que volta a aparecer nas páginas do semanário, mas em forma de caricatura.

Autor: Manuel Vieira (Luanda)
Edição: Nádia Issufo/António Rocha

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados