CAF chumba Estádio Nacional do Zimpeto | Moçambique | DW | 16.09.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

CAF chumba Estádio Nacional do Zimpeto

CAF reprova a utilização do Estádio Nacional do Zimpeto, em Maputo, para a realização de provas oficiais internacionais. Seleção moçambicana terá de procurar campo fora do país para os próximos jogos.

Vista frontal do Estádio Nacional do Zimpeto

Vista frontal do Estádio Nacional do Zimpeto

A Confederação Africana de Futebol (CAF) justificou em comunicado divulgado nesta quinta-feira (16.09) a reprovação do Estádio do Zimpeto com o mau estado do relvado, entre outros aspetos:

"A falta de higienização dos corredores, sanitários, acessos e balneários, equipamentos destruídos (sanitas, torneiras, portas e janelas), acesso desprotegido na zona de estacionamento das equipas, fraca iluminação do campo para jogos noturnos e ausência de um contador eletrónico (torniquete) de espetadores", indica a CAF.

O organismo gestor do futebol africano recomenda a remodelação do maior estádio de futebol moçambicano.

O recinto foi construído depois da independência e inaugurado em abril de 2011. Custou ao Estado cerca de 70 milhões de dólares norte-americanos e tem capacidade para 42 mil espetadores.

Federação busca alternativas

A Federação Moçambicana de Futebol (FMF) tem até à próxima segunda-feira (20.09) para indicar um estádio alternativo, entre os aprovados pela CAF, para acolher os próximos dois jogos dos "Mambas" de apuramento para o Mundial - zona africana.

Mosambik Maxixe | Fußball, von der FIFA noch nicht gebautes Stadion | Faizal Sidat

Faizal Sidat, presidente da FMF

Ao canal desportivo da Rádio Moçambique, o presidente da FMF, Faizal Sidat, garantiu que já há contatos com a Associação Sul-Africana de Futebol (SAFA) para realizar os próximos jogos das qualificativas no país vizinho.

"Estamos à espera de uma resposta positiva para que possamos efetuar os jogos lá", disse Sidat.

O dirigente informou igualmente que há a possibilidade de a seleção moçambicana jogar em Nairobi, a capital do Quénia, caso não se consiga um campo disponível na África do Sul. 

Decisão não surpreende

A Secretaria de Estado do Desporto, entidade gestora do Estádio Nacional do Zimpeto, chamou esta tarde a imprensa para reagir ao chumbo da CAF.

"Não estamos surpreendidos, nem chocados com esta decisão", começou por dizer Carlos Gilberto Mendes, secretário de Estado do Desporto.

Fußball WM-Qualifikationsspiel Mosambik gegen Elfenbeinküste

"Mambas" procuram lugar para jogar

Mendes explicou que está ciente dos factos apresentados pela CAF e que já havia um plano para a reabilitação daquele recinto desportivo.

"Íamos encerrar o estádio em maio, depois dos jogos dos 'Mambas'", indicou Gilberto Mendes, justificando que tal não aconteceu porque "a CAF alterou o calendário competitivo para agosto".

O secretário de Estado anunciou, no entanto, que a partir desta sexta-feira (17.09) o Estádio do Zimpeto estará encerrado para obras de reabilitação, que incluem a colocação de nova relva.

Segundo o governante, as obras vão durar pelo menos quatro meses.

A interdição do Estádio do Zimpeto não afeta apenas a seleção nacional sénior de futebol, mas também a União Desportiva do Songo, único representante moçambicano que, neste momento, disputa as eliminatórias de acesso à fase de grupos da Liga dos Campões Africanos em futebol. 

Leia mais