1. Ir para o conteúdo
  2. Ir para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Jorge Carlos Fonseca
Jorge Carlos Fonseca, Presidente de Cabo VerdeFoto: Nélio dos Santos
PolíticaCabo Verde

Cabo Verde: PR acusado de "ofensivas" contra Câmara da Praia

Lusa
9 de agosto de 2021

As acusações foram feitas pelo autarca da capital depois de Jorge Carlos Fonseca se reunir com oito dos nove municípios da ilha de Santiago. O chefe de Estado nega que não reconhece o resultado das eleições de outubro.

https://p.dw.com/p/3ylDo

O Presidente cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, mostrou "estupefação, incómodo e tristeza" pelas declarações do autarca da Praia, Francisco Carvalho, que acusou o chefe de Estado de ser parte de "concertação" para atacar a Câmara Municipal da Praia.

A reação de Jorge Carlos Fonseca surge nesta segunda-feira (09.08), um dia após o presidente da Câmara Municipal da Praia, Francisco Carvalho, ter acusado o chefe de Estado.

Segundo Carvalho, citado pela imprensa cabo-verdiana, o motivo dos ataques a autarquia seria porque “não aceitam o resultado que saiu das urnas”. Ele diz que os “responsáveis políticos a nível da concelhia do Movimento para a Democracia” e “deputados da Nação do MpD” são os atores a realizar as ofensivas.

Em causa está um encontro promovido pelo Presidente da República com os profissionais do setor de saneamento básico da ilha de Santiago, que contou com a presença de oito dos nove municípios da ilha, exceto a Praia, segundo o autarca. “Achamos que a Presidência da República não podia, de forma nenhuma, entrar neste tipo de concertações porque os resultados das eleições autárquicas têm que ser respeitados, assim é que manda a democracia.”, declara.

Presidência reconhece resultado das eleições

Jorge Carlos Fonseca mostrou estar surpreso com as declarações, explicando que as relações com o autarca do maior município cabo-verdiano são cordiais. O presidente felicitou Francisco Carvalho pessoalmente no dia seguinte às eleições autárquicas e recebeu o autarca para uma visita de cortesia.

Jorge Carlos Fonseca salientou ainda que, normalmente, reúne-se com camponeses, jovens, políticos, sindicalistas, empresários, homens de cultura, entre outros. Por isso justifica-se que para o mais alto magistrado da Nação cabo-verdiana, "há qualquer coisa que escapa e que gera, naturalmente, estranheza e perplexidade".

Edificio da Camara Municipal da Praia no Plato
Edifício da Câmara Municipal da PraiaFoto: DW/A. Semedo

Apesar da “tristeza e embaraço” causados pelo episódio, Fonseca ainda ressalta que “as portas do Palácio Presidencial e todos os outros canais de comunicação manter-se-ão permanentemente abertos” para o presidente da Câmara Municipal.

Eleições

Francisco Carvalho foi eleito nas autárquicas de outubro último pelas listas do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), partido na oposição governamental, que por sua vez é suportado pelo MpD, que desde 2008 tinha liderado os destinos da Câmara Municipal da Praia.

Jorge Carlos Fonseca vai terminar em outubro o seu segundo e último mandato de cinco anos cada permitido por lei como Presidente da República, em que foi apoiado pelo MpD.

 A comissão política concelhia da Praia do MpD marcou para quarta-feira (11.08) uma conferência de imprensa para reagir às "infelizes e gravíssimas declarações" do presidente da Câmara Municipal da Praia.

Saltar a secção Mais sobre este tema
Saltar a secção Conteúdo relacionado