Cabo Verde e Senegal pedem trabalho conjunto para combater imigração ilegal | Cabo Verde | DW | 30.11.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cabo Verde

Cabo Verde e Senegal pedem trabalho conjunto para combater imigração ilegal

Os dois países querem reforçar a cooperação e trabalhar em conjunto com outros estados africanos, dias após uma embarcação com 66 imigrantes senegaleses dar à costa na ilha cabo-verdiana do Sal. 

Seenotrettung im Mittelmeer - Alan Kurdi

Foto ilustrativa

O desejo foi manifestado hoje, na cidade da Praia, pelo ministro da Integração Regional de Cabo Verde, Rui Figueiredo Soares, no balanço de uma visita de uma semana ao Senegal e à Nigéria. 

No caso do Senegal, o ministro cabo-verdiano disse que manteve encontro com a ministra dos Negócios Estrangeiros, Aisata Tal Sal, e transmitiu as condolências às autoridades senegalesas pela morte de alguns dos imigrantes clandestinos. 

O governante cabo-verdiano avançou ainda que tratou com a ministra senegalesa a necessidade de reforçar o trabalho conjunto para fazer face ao fenómeno da imigração ilegal, que é feita em condições precárias.  
 

"É preciso reforçar aqui a nossa cooperação ao nível da segurança, ao nível das fronteiras, ao nível deste atendimento deste fenómeno da imigração ilegal", sustentou Rui Figueiredo Soares.

Este explcou ainda que o dossier não foi analisado ao pormenor, tendo em que conta que tem a ver com outros colegas e pastas do Governo, nomeadamente a Administração Interna e Negócios Estrangeiros.  

"Mas foi uma questão abordada no sentido de todos os estados deverem estar em uníssono para combater esta forma de imigração que infelizmente existe e que é um problema detetado agora também referenciado pela Organização Internacional das Migrações (OIM)", afirmou.  

Flüchtlingsboot kentert in der Straße von Gibraltar

Barco com destino a Espanha

A embarcação deu à costa da ilha cabo-verdiana do Sal em meados de novembro, com 66 imigrantes clandestinos a bordo, e informações avançadas em vários órgãos de comunicação social dão conta que foram cerca de 150 pessoas que saíram do Senegal.  

Na sequência, vários corpos também deram à costa da ilha cabo-verdiana do Sal, presumindo-se que pertenciam à piroga, que tinha como destino Espanha.  

Tem sido frequente embarcações darem à costa das ilhas cabo-verdianas, e o caso mais recente tinha acontecido em setembro, quando uma piroga com cinco cadáveres em "avançado estado de decomposição" foi encontrada ao largo da costa também da ilha do Sal, não tendo sido avançado na altura a sua origem.  

O capitão dos Portos do Barlavento de Cabo Verde, Aguinaldo Lima, lembra que são pessoas que se aventuram no mar à procura de uma vida melhor e acabam por sofrer acidentes.

Assistir ao vídeo 02:16

Expulsão ilegal de refugiados pela Grécia?

Leia mais