Cabo Delgado: Pelo menos três insurgentes mortos em troca de tiros em Nangade | Moçambique | DW | 28.07.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Cabo Delgado: Pelo menos três insurgentes mortos em troca de tiros em Nangade

Pelo menos três insurgentes morreram após uma troca de tiros com as forças governamentais na vila sede do distrito de Nangade, na província de Cabo Delgado, norte de Moçambique.

A troca de tiros começou por volta das 06h locais de terça-feria (26.07), quando um grupo de rebeldes tentou atacar a sede da vila, explicou à agência de notícias Lusa uma fonte da força local, antigos combatentes que apoiam as forças governamentais nas operações para travar a insurgência no Norte de Moçambique.

As forças governamentais, com apoio da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), reagiram e conseguiram abater pelo menos três rebeldes do grupo, além de neutralizar outros cinco, que se encontram agora detidos, disse a fonte.

Uma outra fonte que vive em Nangade disse à Lusa que algumas casas foram destruídas pelo grupo de rebeldes, naquela que é descrita como a primeira tentativa de ataque direto à vila sede daquele distrito desde a melhoria das condições de segurança, com a entrada de tropas estrangeiras há um ano.

Ataques armados desde 2017

A província de Cabo Delgado é rica em gás natural, mas aterrorizada desde 2017 por rebeldes armados, sendo alguns ataques reclamados pelo grupo extremista Estado Islâmico.

Há cerca de 800 mil deslocados internos devido ao conflito, de acordo com a Organização Internacional das Migrações (OIM), e cerca de 4.000 mortes, segundo o projeto de registo de conflitos ACLED.

Desde julho de 2021, uma ofensiva das tropas governamentais com o apoio do Ruanda a que se juntou depois a SADC permitiu recuperar zonas onde havia presença de rebeldes, incluindo Mocímboa da Praia, mas a fuga destes tem provocado novos ataques noutros distritos usados como passagem ou refúgio.

População em fuga no norte de Moçambique

Leia mais