Cabo Delgado: ″Devemos limpar a região do terrorismo″ | Moçambique | DW | 02.03.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Cabo Delgado: "Devemos limpar a região do terrorismo"

SADC reafirma apoio a Moçambique no combate aos insurgentes e apela à união de todos os países. Governo provincial de Cabo Delgado agradece a ajuda.

Wezy Moyo, alta comissária da República do Malawi em Moçambique

Wezy Moyo: "Temos de nos unir para combatermos este flagelo"

A Alta-Comissária da República do Malawi em Moçambique alerta que o terrorismo que assola às províncias de Cabo Delgado e Niassa não é somente nocivo a Moçambique, como também ameaça seriamente toda a região austral de África.

"Temos de nos unir para combatermos este flagelo. Devemos limpar a região e expulsar estes terroristas", apela Wezy Moyo, alta comissária do Malawi em Moçambique e presidente dos embaixadores da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

Moyo reafirma o apoio da SADC ao país "até ao fim" da ameaça terrorista.

Monitorizar a assistência a Cabo Delgado

Uma delegação de embaixadores da SADC desembarcou na segunda-feira (28.02) em Cabo Delgado para monitorizar in loco o destacamento da missão militar da organização em Moçambique (SAMIM), que, juntamente com as Forças de Defesa e Segurança Nacionais e do Ruanda, combate os insurgentes que aterrorizam a província desde 2017.

Estima-se que o conflito já provocou mais de 3.100 mortes e 859 mil deslocados.

Treff der SADC-Chefs über den Kampf gegen Terrorismus in Cabo Delgado, Mosambik

Encontro em Pemba de embaixadores e altos comissários dos países da África Austral acreditados em Moçambique, na terça-feira (01.02)

"Estamos felizes em saber que, desde o seu desdobramento, a Missão da SADC em Moçambique logrou sucessos no combate ao terrorismo na zona norte do país. Estes sucessos são de saudar", afirmou Moyo em representação de Lazarus Chakwera, Presidente em exercício da SADC.

"A nossa visita vai permitir darmos um informe aos nossos presidentes relativo às operações e à assistência humanitária prestada às comunidades."

Elogios à missão da SADC

O chefe da SAMIM, Mpho Molomo, elogiou o apoio prestado pelas autoridades da província de Cabo Delgado e pela população local, que segundo disse, tem contribuído em grande medida para o alcance de bons resultados pela da missão militar.

Chefe da SAMIM, Mpho Molomo

Chefe da missão militar da SADC, Mpho Molomo

Referiu igualmente que "o mecanismo regional de coordenação da SAMIM está em Pemba, na província de Cabo Delgado, para interagir com todos os atores e com o Governo e fazer uma avaliação que resultará numa recomendação aos chefes de Estado" sobre a forma como o apoio deverá prosseguir.

Mpho Molomo recordou ainda a prestação, que considera heroica, das tropas da região para eliminar extremismo em Moçambique. Também homenageou os sete soldados da missão da SADC que morreram em combate.

As autoridades provinciais de Cabo Delgado agradeceram o apoio prestado pela missão da SADC.

Álvaro Floriano Gonçalves, que representou o governador de Cabo Delgado, Valige Tauabo, durante uma reunião dos embaixadores, na terça-feira (01.02), afirma que "este sacrifício está a permitir parar as ações barbaras cometidas pelos terroristas que, nas suas incursões assassinas, têm como alvo pessoas indefesas, nas quais crianças, mulheres e idosos não são poupados."

Fazem parte da visita a Cabo Delgado, os chefes das missões diplomáticas de Angola, Malawi, Tanzânia, África do Sul, Botsuana, Zâmbia, Zimbabwe e Eswatini.

"Mudar a forma de bater" para combater a insurgência em Moçambique

Leia mais