Ataque reivindicado pelo EI terá feito sete mortos em Cabo Delgado | Moçambique | DW | 06.07.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Ataque reivindicado pelo EI terá feito sete mortos em Cabo Delgado

Segundo agência de notícias France Presse, o grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou ataque contra forças de segurança no norte de Moçambique. Este será o segundo ataque supostamente cometido pelo EI no país.

Soldado moçambicano em aldeia atacada por jihadistas em Cabo Delgado (junho de 2018)

Soldado moçambicano em aldeia atacada por jihadistas em Cabo Delgado (junho de 2018)

Sete pessoas foram mortas no norte de Moçambique esta semana num ataque jihadista reivindicado pelo Estado Islâmico (EI), informaram fontes à agência de notícias France Presse este sábado (06.07). O ataque terá ocorrido na quarta-feira passada no vilarejo de Lidjungo, no distrito de Nangade, na província de Cabo Delgado, norte de Moçambique. 

Um polícia e seis civis foram mortos, incluindo duas crianças, no ataque que ocorreu na quarta-feira passada. De acordo com o site de monitoramento de atividades jihadistas SITE Intelligence, o EI divulgou um comunicado esta sexta-feira (05.07) reivindicando a autoria do ataque. O Governo de Moçambique não confirmou se o ataque ocorreu.

Mosambik, Macomia: Mucojo village had houses destroyed by armed groups

Ataques de grupos armados começaram em Mocímboa da Praia, em outubro de 2017

O comunicado diz que foram atacados quarteis do Exército moçambicano. O grupo alegou ter entrado em confronto com os militares "matando e ferindo vários deles e forçando o restante a fugir". Os combatentes terão apreendido armas e munições. A identidade dos jihadistas e a motivação para o ataque são desconhecidos.

Uma fonte militar ouvida pela DW África disse que não se conhece a identidade dos atacantes, pelo que seria difícil atribuir o ataque ao EI. O alvo foi sobretudo posições militares moçambicanas. Ao nível dos civis, houve o rapto de uma mulher e a destruição de uma casa. O Governo moçambicano não se pronunciou sobre o ocorrido. 

Segundo ataque

Este foi o segundo ataque reivindicado pelo EI em Moçambique desde 3 de junho, quando os jihadistas realizaram um ataque contra uma aldeia em Metubi, a cerca de 150 quilômetros a leste de Nangade.

Os jihadistas têm como alvo pequenas comunidades de Cabo Delgado, de maioria muçulmana. Os ataques armados que ocorrem desde 2017 na província causaram a morte de mais de 250 pessoas e forçaram o deslocamento de milhares de suas casas apesar da forte presença policial na área de fronteira com a Tanzânia.

Leia mais