Arménia e Azerbaijão trocam acusações de violação do cessar-fogo | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 10.10.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Arménia e Azerbaijão trocam acusações de violação do cessar-fogo

A Arménia e o Azerbaijão acusaram-se mutuamente de violação do cessar-fogo que entrou em vigor para encerrar os combates no enclave separatista de Nagorno-Karabakh.

"Terter e Agdam estão sob fogo inimigo", informou o gabinete de imprensa do Ministério da Defesa do Azerbaijão, citado pela agência Efe.

Ambas as cidades têm sido alvo de ataques arménios desde o início dos combates nesta região do Cáucaso, em 27 de setembro.

A mesma fonte oficial do Ministério da defesa do Azerbaijão indicou ainda que o exército arménio estaria também a atacar aldeias vizinhas às cidades estratégicas de Dzhabrail e Fuzuli, a sul do país, próximas da fronteira com o Irão.

Os arménios, por seu lado, também denunciaram ataques contra alvos civis no seu território, sem ser em Nagorno-Karabakh.

"Ignorando a trégua humanitária anunciada para 10 de outubro a partir das 12:00 horas [locais], unidades militares azéris realizaram, às 12:05, um ataque contra o setor Karajambeili", escreveu o porta-voz da Defesa, Shushán Stepanián, através do Facebook.

O mesmo porta-voz acrescentou ainda que a artilharia do Azerbaijão também está a atingir Hadrut, uma cidade que o Presidente Ilham Aliyev tinha dito na sexta-feira (09.10) ter sido libertada por Baku.

Troca de acusações

Moskau Treffen Außenminister Armenien Aserbaidschan

Arménia e o Azerbaijão concordaram o cessar-fogo após uma maratona de negociações em Moscovo, com mediação russa.

A nota especifica que o exército arménio está a adotar as "correspondentes medidas" para responder ao ataque inimigo.

Este sábado (10.10) antes de ter início o cessar-fogo (às 12:00 horas locais), a Arménia e o Azerbaijão já tinham trocado acusações de ambas as partes continuarem a bombardear áreas civis.

A Arménia e o Azerbaijão acordaram o cessar-fogo humanitário na noite de sexta-feira, que entrou em vigor às 08:00 deste sábado (10.10), pondo fim a duas semanas de luta sangrenta no enclave separatista de Nagorno-Karabakh.

O cessar-fogo entre arménios e azeris foi acordado em Moscovo, onde ficou definida uma troca de prisioneiros de guerra e de corpos de soldados mortos em combate, comprometendo-se ainda a iniciar "negociações substanciais" para chegar a um acordo "rápido" e pacífico para o conflito.

A Arménia e o Azerbaijão concordaram o cessar-fogo após uma maratona de negociações que prosseguiu até o início da manhã de hoje em Moscovo, com mediação russa.

Assistir ao vídeo 03:43

Fim da RDA: "Foi triste não conseguirmos fazer com que o socialismo fosse atraente"

Leia mais