++ Ao minuto: PAIGC vence eleições na Guiné-Bissau ++ | Guiné-Bissau | DW | 13.03.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

++ Ao minuto: PAIGC vence eleições na Guiné-Bissau ++

PAIGC obtém 46,1 por cento dos votos e elege 47 deputados, segundo os resultados provisórios anunciados pela CNE, e poderá assegurar maioria absoluta no Parlamento com acordos eleitorais com APU-PDGB, UM e PND.

Todas as atualizações na hora de Bissau

 

Mais informações sobre o dia da votação das eleições legislativas na Guiné-Bissau:

++ Minuto a Minuto: Eleições na Guiné-Bissau ++

++ Minuto a Minuto: Contagem de votos das eleições na Guiné-Bissau ++

 

Os principais acontecimentos da contagem dos votos na Guiné-Bissau:

- MADEM-G15 apresenta "conjunto de reclamações" à CNE e espera "resultados verdadeiros"

- PRS só vai reagir após publicação dos dados definitivos da Comissão Nacional de Eleições

- PAIGC "aceita resultados" e vai formar "alianças necessárias", diz Domingos Simões Pereira

- Partido de Domingos Simões Pereira poderá garantir maioria absoluta graças a acordos com o APU-PDGB (5 deputados), UM (1 deputado) e PND (1 deputado)

- PAIGC vence legislativas com eleição de 47 deputados 

 

20:55 Fica por aqui o acompanhamento ao minuto deste dia marcado pela divulgação dos resultados provisórios das eleições de 10 de março, que dão a vitória ao PAIGC. Fique atento à nossa página para estar a par de todos os desenvolvimentos na Guiné-Bissau!

20:00 Membros do MADEM-G15 anunciaram, há momentos, numa conferência de imprensa em Bissau, que apresentaram reclamações devido às "inúmeras irregularidades verificadas" nas eleições de domingo, esperando que sejam atendidas e que a CNE possa divulgar "verdadeiros resultados" quando apresentar os dados definitivos. O MADEM-G15 afirma que a CNE se recusou a receber as reclamações feitas nas Comissões Regionais de Eleições, como manda a lei eleitoral e, por isso, a partir de hoje, o partido vai apresentar reclamações na sede principal da Comissão Nacional de Eleições.

Assistir ao vídeo 02:33

Eleições na Guiné-Bissau: MADEM-G15 aguarda "resultados verdadeiros"

19:01 À saída de uma longa reunião com a direcção superior do MADEM-G15, o director de campanha do PRS, Orlando Veigas, disse que o partido só vai reagir aos resultados quando forem divulgados os dados definitivos da CNE. Por sua vez, o MADEM-G15 reage dentro de instantes, através do diretor de campanha eleitoral, Marciano Silva Barbeiro.

18:10 O sobe e desce das legislativas: Comparando com as últimas eleições, realizadas em 2014, o PAIGC desceu de 57 para 47 deputados, com 46,1% dos votos, e o PRS, que tinha obtido 41 lugares no parlamento, apenas conseguiu 21. 

Durante a última legislatura, o PAIGC viveu uma grave crise interna que culminou com a saída de 15 deputados, que criaram o Movimento para a Alternância Democrática (MADEM - G15) e que elegeu 27 deputados, passando a ser a segunda maior força no parlamento. 

Nuno Nabian, que tinha ficado em segundo lugar nas presidenciais de 2014, também criou a APU-PDGB, que conseguiu estrear-se no novo Parlamento com cinco mandatos. 

A UM e o PND mantêm o mesmo número de mandatos conseguido em 2014, ou seja, um deputado, cada um. 

18:00 Duas estreias no Parlamento guineense: O novo Parlamento da Guiné-Bissau, eleito no domingo por mais de 601 mil guineenses, vai ter seis partidos políticos, dois dos quais representados pela primeira vez, que vão estar divididos em dois grandes blocos. Na Assembleia Nacional Popular (ANP) vão manter-se o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), Partido de Renovação Social (PRS), União para a Mudança e Partido da Nova Democracia. O Movimento para a Alternância Democrática (MADEM-G15) e a Assembleia do Povo Unido - Partido Democrático da Guiné-Bissau, ambos criados recentemente, são as estreias do novo Parlamento. 

17:46 MADEM-G15 e PRS acertam posições: o segundo e terceiro partidos mais votados nas eleições legislativas de 10 de março continuam reunidos para analisar os dados publicados hoje pela Comissão Nacional de Eleições. As direções superiores das duas formações - que assinaram ontem um acordo que visa a estabilidade parlamentar e governativa - devem reagir aos resultados eleitorais ainda hoje, segundo várias fontes ouvidas pelo correspondente da DW África em Bissau.

16:48 MADEM-G15 e PRS estão reunidos em Bissau. Cresce a expectativa sobre a reação dos dois partidos aos resultados provisórios anunciados pela CNE.

16:11 Líder do PAIGC lamenta o facto de os números anunciados pela CNE não coincidirem com as expetativas do partido - obter a maioria absoluta - mas garante que aceita os resultados e vai estabelecer as "alianças necessárias" para a estabilidade. Sobre a futura relação com José Mário Vaz, Domingos Simões Pereira sublinha: "Nunca afirmei estar indisponível para trabalhar com o Presidente da República".

Assistir ao vídeo 04:47

Domingos Simões Pereira: PAIGC aceita mandato para dirigir e unir a Guiné-Bissau

15:56 O líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira, afirmou hoje que o maior vencedor das legislativas de domingo é a Guiné-Bissau e que será primeiro-ministro de todos os guineenses. "Na condição de presidente do partido escolhido pelo povo para governar o país, na condição de próximo primeiro-ministro da Guiné-Bissau, gostaria de dizer que o maior vencedor desta eleição é o nosso país", afirmou Domingos Simões Pereira, na sede do partido em Bissau. Domingos Simões Pereira fez o seu primeiro discurso após conhecidos os resultados eleitorais, no Salão Amílcar Cabral na presença dos jornalistas e de dirigentes do partido, enquanto milhares de apoiantes aguardavam que fosse para o palco, montado no lado lateral da sede, para festejar a vitória. 

15:35 Após o anúncio dos resultados provisórios, o debate é aceso nas redes sociais. Entre festejos e queixas dos guineenses, Miguel de Barros, sociólogo guineense, lamenta, no Twitter, a eleição de apenas 14 mulheres, apontando para o "imobilismo em relação à paridade" na Guiné-Bissau.

 

14:55 Os apoiantes do PAIGC já festejam a vitória nas legislativas nas ruas de Bissau.

Assistir ao vídeo 00:48

Guiné-Bissau: PAIGC festeja vitória

14:44 O analista político guineense Rui Landim destaca a "entrada surpreendente" do Movimento para Alternância Democrática (Madem-G15) na cena política do país, como segundo maior partido no próximo Parlamento, com 27 mandatos. O politólogo justificou a sua surpresa pelo facto de o Madem ter sido criado há oito meses, por dissidentes do PAIGC, declarado vencedor das legislativas de domingo passado, com 47 dos 102 deputados no próximo Parlamento. "Um partido tão novo e entra logo para segundo lugar no 'ranking' dos grandes, é um facto surpreendente esta entrada na cena política nacional", declarou Rui Landim, em declarações a uma rádio de Bissau. 

No mesmo comentário, Landim instou os militantes e dirigentes do PRS, que, segundo a CNE, teve 21 mandatos, a analisar os resultados. O PRS conquistou nas últimas legislativas, em 2014, 41 deputados. "É uma queda que merece uma análise profunda dos militantes e dirigentes do PRS para que se perceba o que aconteceu com o partido", exortou Rui Landim. 

14:14 Domingos Simões Pereira, futuro primeiro-ministro e presidente do PAIGC, está prestes a reagir aos resultados publicados pela CNE perante dezenas de apoiantes na sede do partido.

13:26 A plataforma de monitorização das eleições Nha Voto compila os resultados da CNE: 

13:14 O PAIGC venceu as legislativas de 10 de março, com 46,1 por cento dos votos, mas assegura uma maioria absoluta no Parlamento apenas com acordos eleitorais. De acordo com a Comissão Nacional de Eleições (CNE), o PAIGC teve 47 dos 102 mandatos do parlamento, um número a que se somam os eleitos dos partidos que celebraram acordos deputados eleitos pela Assembleia do Povo Unido - Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB, o quarto mais votado, 5 deputados), União para Mudança (UM, 1 deputado) e Partido da Nova Democracia (1 deputado). 

Na terça-feira, o PAIGC assinou um acordo de incidência parlamentar com APU-PDGB, de Nuno Nabian, que obteve cinco lugares. E já havia celebrado um acordo semelhante com o PND e a UM, pelo que no total, o novo executivo deverá contar com o apoio de 54 deputados dos 102 lugares do parlamento. 

Em segundo e terceiro lugar ficaram, respetivamente o Movimento para a Alternância dos Democrática (Madem-G15, 27 deputados) e o Partido da Renovação Social (PRS, 21 deputados) que também anunciaram na terça-feira um acordo de governo, na expectativa de governarem.  

13:04 A taxa de abstenção nas eleições legislativas da Guiné-Bissau foi de 15,3%. A percentagem de votos brancos fixou-se nos 2,9% e a de votos nulos nos 2,7%.

13:02 Resultados provisórios divulgados pela CNE:

PAIGC - 47 deputados

MADEM-G15 - 27 deputados

PRS  - 21 deputados

APU - 5 deputados

UM - 1 deputado

PND - 1 deputado

13:00 PAIGC vence eleições na Guiné-Bissau. Elegeu 47 deputados.

12:15 A DW África está a transmitir em direto a divulgação dos resultados na nossa página Facebook.

11:59 CNE faz divulgação de eleição de deputados círculo por círculo.

11:50 Começou cerimónia da CNE, em Bissau. Presidente da CNE agradeceu participação e apoio da comunidade internacional no processo.

11:34 Em entrevista à DW África, à entrada para a cerimónia da divulgação dos resultados das legislativas, o Presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos, disse não ter receio de que algum dos partidos não aceite os resultados provisórios. Augusto Mário da Silva diz no entanto que, caso isso aconteça, os "partidos políticos têm liberdade de contestar o resultado se efetivamente tiveram motivos para tal".

Questionado sobre a reclamação da vitória por parte das duas coligações, formadas a menos de 24h do anúncio do vencedor por parte da CNE, Augusto Mário da Silva frisou que é à Comissão Nacional de Eleições que cabe a responsabilidade de divulgar os resultados. "Estes resultados [divulgados pelos partidos] não nos preocupam porque não é da competência dos partidos anunciar resultados", disse o mesmo responsável notando que, no domingo (10.03) "não foram registados incidentes que possam comprometer" os números. 

Assistir ao vídeo 03:30

Liga dos Direitos Humanos sem receio de que partidos guineenses rejeitem resultados

11:25 A cerimónia de anúncio dos resultados está atrasada. Ao hotel marcado para o efeito ainda não chegaram todos os convidados e membros da CNE.

10:44 As eleições legislativas de 10 de março trouxeram de novo ao debate na Guiné-Bissau a implementação no país da Lei da Paridade. Durante a campanha eleitoral, organizações de mulheres guineenses defenderam uma maior participação feminina na governação do país para fazer aquilo que os homens não fizeram em 45 anos de independência. No Twitter, e a poucos minutos da divulgação do vencedor das legislativas de domingo, a questão da paridade no parlamento volta a ser lembrada.

10:35 Em Bissau, todas as vias que dão acesso ao hotel onde decorrerá a cerimónia de divulgação dos resultados eleitorais estão cortadas ao trânsito, criando grandes constrangimentos aos guineenses.

10:30 Guineenses vão acompanhar a divulgação dos resultados provisórios das eleições através da transmissão em direto das rádios e nas redes sociais. A Televisão Pública do país não tem condições para transmitir a cerimónia, que decorrerá num dos hotéis de Bissau.

10:22 A menos de uma hora para a divulgação da CNE dos resultados provisórios das eleições, militares e Polícia de Intervenção Rápida reforçam medidas de segurança na capital do país, reporta o nosso correspondente em Bissau, Braima Darame

10:00 A Comissão Nacional de Eleições (CNE) acaba de anunciar que divulgará os resultados das legislativas às 11h.

07:17 Nas redes sociais, comenta-se, entretanto, o anúncio das duas coligações na Guiné-Bissau.

07:02 Horas mais tarde, já durante a madrugada desta quarta-feira, chegou o anúncio de coligação dos partidos MADEM-G15 e PRS. Aos jornalistas, os partidos garantiram que têm a maioria para governar a Guiné-Bissau.

Após o anúncio de coligação, que foi feito na sede do partido MADEM-G15, Braima Camará afirmou que os resultados das eleições confirmam o que já havia dito: "que sem o grupo dos 15, o PAIGC perderia as eleições. Isso confirmou-se", disse. Camará acrescentou estar muito "satisfeito enquanto guineense e militante do MADEM-G15 por ter chegado a hora da mudança na Guiné-Bissau". "Não há nenhuma manobra [que impeça] a nossa governação. Vamos governar porque nós é que ganhámos as eleições", garantiu o líder do MADEM-G15, deixando claro que o MADEM-G15 não irá aceitar qualquer resultado que não seja a vitória destes dois partidos. "Qualquer outra alternativa terá uma resposta inequívoca", disse.

Assistir ao vídeo 01:36

Guiné-Bissau: "MADEM e PRS têm condições para salvar a pátria", diz Camará

Braima Camará agradeceu também "o espírito de humildade, maturidade política" demonstrado pelo PRS, que "revela amor à pátria".

Por seu lado, Alberto Nambeia, presidente do PRS, afirmou que "a Guiné-Bissau não merece o que se passa hoje. A guerra entre nós não acaba com as greves, más estradas e saúde. Só assim conseguimos garantir tudo para os nossos filhos",disse.

07:00 A Comissão Nacional de Eleições divulga, esta quarta-feira (13.03), os resultados das eleições legislativas da Guiné-Bissau, no entanto, não se sabe ainda onde e a que horas. Esta terça-feira (12.03), véspera da divulgação dos resultados, os partidos anunciaram acordos de coligação. O primeiro anúncio veio da parte do PAIGC, que se coligou com o APU-PDGB.

Assistir ao vídeo 00:20

Guiné-Bissau: PAIGC e APU-PDGB assinam acordo pós-eleitoral

Numa conferência de imprensa, em Bissau, os líderes dos dois partidos explicaram que o acordo visa "garantir a governação e estabilidade" do país. Domingos Simões Pereira, líder do PAIGC, disse que "vai ficar muito claro que o PAIGC tem maioria" quando forem divulgados os resultados oficiais da CNE, mas diz que é preciso "um consenso alargado".

Leia mais

Links externos

Áudios e vídeos relacionados