Angola recebe meio milhão de vacinas contra a Covid-19 dos EUA | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 28.09.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Angola recebe meio milhão de vacinas contra a Covid-19 dos EUA

Carga de vacinas contra Covid-19 doada pelo Governo americano a Angola é a segunda em menos de um mês. Angola está em calamidade pública devido à pandemia, com mais de 46 mil infeções e 1.163 mortes pela doença.

 Os Estados Unidos anunciaram mais uma doação de vacinas contra a Covid-19 para Angola. Ao todo, são 464.090 de doses da BioNTech-Pfizer. Os EUA já haviam feito outra doação no final de agosto. A soma das duas contribuições resulta em mais de um milhão de doses.

A entrega feita essa semana foi através da parceria do Governo americano com a União Africana e com a GAVI, organização que faz distribuição de vacinas.

Mais de 80 milhões de doses já foram doadas globalmente pelo governo estado-unidense. Dessas, 25 milhões foram destinadas a países africanos.

Outras ajudas

Angola já recebeu igualmente doações de vacinas contra a Covid-19 vindas de Portugal, Reino Unido e Sérvia.

Angola, que há mais de um ano vive situação de calamidade pública, totaliza 46.076 casos positivos da Covid-19, sendo 2.289 ativos, 42.624 recuperados e 1.163 mortos.

A Covid-19 provocou pelo menos 4.430.846 mortes em todo o mundo, entre mais de 211,7 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

 A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Assistir ao vídeo 01:39

A vacina da BioNTech funciona contra nova variante da Covid-19?

Leia mais