Angola: General Bento Kangamba detido ao tentar deixar o país | Angola | DW | 29.02.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Angola: General Bento Kangamba detido ao tentar deixar o país

Bento Kangamba, acusado de crimes de burla e defraudação, foi detido este sábado (29.02) na província angolana do Cunene, quando tentava seguir para a Namíbia. A informação foi avançada pela PGR de Angola.

Num comunicado , a Procuradoria-Geral da República de Angola acrescentou que no ato da detenção também foram apreendidos junto com o general Bento Kangamba uma pistola e montantes de kwanzas e rands (moeda sul-africana) – ainda por contabilizar.

Na sua página no Facebook, o portal angolano Club-K refere que Kangamba foi notificado na sexta-feira (28.02) pela Direção Nacional de Investigação e Ação Penal da PGR para prestar esclarecimentos em Luanda, no próximo dia 8, no âmbito do processo no qual é acusado.

Ainda de acordo com o portal, por causa deste processo, em outubro do ano passado o general teve um imóvel na capital angolana arrestado pela Justiça. Por seu turno, o Novo Jornal informa que a mesma medida foi aplicada à esposa do general, Avelina dos Santos, irmã do ex-Presidente José Eduardo dos Santos.

Bento Kangamba é dono do clube de futebol Kabuscorp e foi dirigente do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA).

No passado, o general tem um histórico com autoridades judiciais internacionais. Chegou a ser acusado de tráfico de mulheres pela justiça brasileira e o seu nome esteve também envolvido numa investigação em França sobre o destino de três milhões de euros apreendidos no sul de França e que, alegadamente, se destinava ao general, que estava no Mónaco. 

Leia mais