Angela Merkel discute fornecimento de vacinas com farmacêuticas | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 01.02.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Angela Merkel discute fornecimento de vacinas com farmacêuticas

A chanceler alemã, Angela Merkel, reúne-se hoje com empresas farmacêuticas para discutir os problemas de fornecimento das vacinas contra a Covid-19, numa altura em que cresce tensão, frustração e desconfiança.

Deste encontro com representantes dos fabricantes de vacinas e da Comissão Europeia, no qual participam também os chefes de Governo dos 16 estados federados da Alemanha, não deverá sair já um acordo formal, mas servirá para acertar detalhes e colocar ainda mais pressão sobre as farmacêuticas BioNTech/Pfizer, Moderna e a AstraZeneca.

Os líderes dos estados exigem mais clareza tanto sobre a quantidade como sobre o calendário das entregas de vacinas. "As pessoas estão totalmente desorientadas. Tem de ser criado, de uma vez por todas, um plano de abastecimento fiável para as próximas semanas e meses", defendeu o chefe de governo da Baviera, Markus Söder, citado pelo jornal alemão "Augsburger Allgemeine".

Assistir ao vídeo 01:39

A vacina da BioNTech funciona contra nova variante da Covid-19?

O presidente da câmara de Berlim, Michael Müller, também já escreveu uma carta a Angela Merkel, a apelar a um "plano nacional de vacinação".

A campanha de vacinação na Alemanha, que teve início em finais de dezembro, tem sido marcada por várias polémicas, nomeadamente a lentidão do seu arranque, a escassez de vacinas, problemas burocráticos e conflitos com as farmacêuticas.

Até sábado (30.01), mais de 2,7 milhões de pessoas já tinham recebido a primeira dose da vacina, segundo os últimos dados oficiais. A Alemanha soma um total de 2.216.363 casos de infeção pelo novo coronavírus e 56.945 mortes..

BioNTech garante mais 75 milhões de doses para países da UE

Entretanto, a empresa alemã BioNTech já anunciou que fornecerá aos países da União Europeia (UE) mais 75 milhões de doses da sua vacina contra a covid-19, desenvolvida com a Pfizer, no segundo trimestre do ano, após melhorar os processos de produção.

"Continuamos a trabalhar para aumentar a oferta a partir de 15 de fevereiro para atingir o número de doses estipuladas nos contratos", afirmou o diretor financeiro da empresa, Sierk Poetting, em comunicado. "Além disso, no segundo trimestre teremos condições de fornecer mais 75 milhões de doses para a UE", acrescentou. Esse fornecimento faz parte da segunda encomenda da UE, de 200 milhões de doses.

O anúncio da Biontech ocorre oiuco antes da reunião convocada pelo governo alemão com representantes de empresas farmacêuticas e da UE, que tem sido criticada por encomendar vacinas tarde demais e em quantidades insuficientes às várias empresas.

Assistir ao vídeo 05:12

Vacinas contra Covid-19: A política do "quem dá mais"?

Leia mais