Alemanha: Várias cidades voltaram a protestar contra o racismo | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 14.06.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Alemanha: Várias cidades voltaram a protestar contra o racismo

Berlim, Hamburgo e várias outras cidades alemãs foram palco, este domingo (14.06), de protestos contra o racismo e a desigualdade social. Manifestantes formaram cordões humanos com devidas distâncias de segurança.

Cerca de oito mil pessoas, apontam as estimativas da polícia, manifestaram-se, este domingo (14.06), em Berlim contra a xenofobia e desigualdades sociais. Já a organização diz que estiveram presentes mais de 20 mil pessoas.

Nos encontros deste fim de semana, e para minimizar o risco de contágio do novo coronavírus, os manifestantes, para além do uso de máscaras faciais, mostraram cuidados acrescidos com as distâncias de segurança.

Na capital alemão, foi formado um cordão humano com nove quilómetros de extensão, através de fitas coloridas, que evitaram o normal contacto entre as mãos.

O cordão humano estendeu-se das Portas de Brandemburgo até Neukölln.

Já na semana pasada, cerca de 15 mil manifestantes estiveram reunidos na Alexanderplatz, também em Berlim, a protestar contra a morte de George Floyd nos EUA.

A realização de um cordão humano de solidariedade repetiu-se em várias outras cidades alemãs, como Leipzig, Chemnitz, Plauen, Freiburg e Münster.

Em Hamburgo, apontam os números das autoridades, a ação contou com cerca de 500 participantes. O cordão foi formado desde a Câmara Municipal até à estação ferroviária da cidade.

Leia mais