Alemanha apoia construção de estradas no interior de Angola | Angola | DW | 22.04.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Alemanha apoia construção de estradas no interior de Angola

A falta de estradas asfaltadas no Cuando Cubango é apontada pelos angolanos como um entrave ao desenvolvimento do interior da província. A Alemanha vai apoiar a construção de algumas ligações rodoviárias.

Uma viagem de Menongue até Cuangar, de cerca de 400 quilómetros, demora quase três dias. Mas fazer o trajeto entre o Cuando Cubango e Luanda, a capital angolana, que fica a 1.000 quilómetros, demora menos de um dia.

Com uma extensão de mais de 4.000 quilómetros, a província do Cuando Cubango tem apenas 10% das estradas asfaltadas. Chegar a alguns dos nove municípios que compõem a província é tarefa árdua.

"O povo passa muito mal. Todos os trabalhadores para virem até Menongue têm de passar muito tempo de viagem, porque não têm estradas. Os únicos carros que lá vão são carros militares para levarem mercadorias às administrações ou aos comandos da polícia e das Forças Armadas Angolanas", diz Freitas Manuel, professor de profissão, referindo-se às localidades mais rurais da província.

Preço dos produtos é mais alto

As dificuldades de comunicação rodoviária tornam o acesso a bens essenciais ainda mais difícil. "Em função da escassez dos meios de transportes para aquelas localidades, o preço da cesta básica é galopante. É um desgaste que o povo está a passar e o Governo não devia cruzar os braços", adverte o professor.

Angola Luanda | Persönlichkeiten diskutieren Turma do Apito

Estrada de Luanda

"Tinha de se criar condições para haver ligações entre estradas para que os produtos, nacionais e não só, pudessem chegar a todos", acrescenta.

Manuel, um morador da comuna do Jamba Cuio, a 130 quilómetros de Menongue, também clama por estradas em condições: “Nós queremos asfaltos", frisou.

Gabriel Tomás Dala, o soba da localidade do Jamba Missesse, a 40 quilómetros da aldeia do Dumbo, queixa-se de várias dificuldades decorrentes das fracas ligações rodoviárias. 

"Não temos estradas, não temos pontes. Mesmo que apanhe um carro, se disser para ir para a Jamba Missesse, lá não vamos chegar, a não ser de jipe", comenta.

Dificuldade em obter cuidados médicos

As fracas ligações terrestres dificultam até mesmo a obtenção de cuidados médicos.
"Já faleceram oito cidadãos com malária, no caminho para o Dumbo, por causa da distância", relata o soba.

Samuel Messene, secretário provincial do Partido de Renovação Social (PRS), diz que o problema das estradas é do conhecimento do Executivo do MPLA, o partido no poder, mas falta vontade política para garantir o acesso das populações ao desenvolvimento.

"Se não houver vias de acesso não se fala de desenvolvimento à população. Não se consegue sair de alguns municípios para vir até ao município sede Menongue. É falta de vontade", critica.

Angola Cuando Cubango Straßen in Menongue

As estradas precárias dificultam o acesso a cuidados de saúde no Cuando Cubango

Obras com apoio alemão

O governador da província, Júlio Marcelino Viera Bessa, anunciou esta quarta-feira (21.04) o início da execução de obras para ligar os munícipios de Menongue e Dirico ainda este ano. O financiamento da infraestrutura avaliado em 840 milhões de euros tem o apoio do Governo alemão.

"Já está aprovado o financiamento para a execução da obra entre Caiundo (comuna do município de Menongue) e Cuangar e do Cuangar a Dirico. É um financiamento alemão que foi acertado quando esteve cá a chanceler Angela Merkel com o Presidente da República [João Lourenço] e esperamos que as obras tenham início ainda este ano", resumiu. 

A chanceler alemã, Angela Merkel, visitou Angola em fevereiro de 2020 e foi recebida pelo chefe de Estado angolano, com quem assinou acordos em vários domínios.

Leia mais