Adriano Maleiane: Alívio da dívida ″é sempre bem-vindo″ | Moçambique | DW | 16.10.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Adriano Maleiane: Alívio da dívida "é sempre bem-vindo"

O ministro da Economia e Finanças de Moçambique diz que um eventual alívio adicional da dívida externa iria libertar recursos para setores como a saúde e a educação. Uma ajuda "bem-vinda" em tempos de Covid-19.

"Qualquer esforço que possa ser feito pelos credores para nos ajudar a melhorar o Orçamento, para apoiar os setores, neste caso, por exemplo, saúde e educação, é sempre bem-vindo", declarou Adriano Maleiane.

O ministro respondia a perguntas dos jornalistas sobre a possibilidade de o Clube de Paris, entidade que junta os principais credores bilaterais no mundo, e o G20 - 19 maiores economias do mundo mais a União Europeia - estenderem a Suspensão do Serviço da Dívida (DSSI) dos países pobres até 2021.

O ministro da Economia e Finanças de Moçambique avançou que Maputo enviou cartas há dois meses para todos os seus credores bilaterais pedindo a suspensão do pagamento das dívidas.

"Estamos à espera, não temos ainda uma notificação para parar de pagar a dívida, por isso, temos vindo a fazer o esforço para pagar, porque é o compromisso que nós assumimos e pusemos no Orçamento", declarou.

Adriano Maleiane disse estar otimista em relação a uma resposta positiva por parte dos credores de Moçambique, porque tem havido sinais positivos nesse sentido.

"Com aquilo que está sendo dito, todos os credores vão avançar [no sentido do alívio da dívida]", frisou Maleiane.

Em abril, o Clube de Paris e o G20 anunciaram que a suspensão do serviço da dívida ira vigorar até ao final do ano deixando em aberto a extensão da medida para 2021.

Assistir ao vídeo 01:46

Moçambique: Covid-19 provoca prejuízos a pequenos agricultores em Chókwè

Leia mais