Última reunião do Comité Central do MPLA presidida por José Eduardo dos Santos | Angola – 40 anos de independência | DW | 16.08.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Última reunião do Comité Central do MPLA presidida por José Eduardo dos Santos

José Eduardo dos Santos, presidente do MPLA, falou esta quinta-feira (16.08) pela última vez num encontro da cúpula do partido. E desejou que o próximo congresso, em setembro, seja um momento de coesão política.

Ao discursar pela última vez num encontro da cúpula do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), o partido governamental desde 1975, José Eduardo dos Santos disse esta quinta-feira (16.08) esperar que o próximo congresso, marcado pela 8 de setembro, se afirme como um momento de unidade, de coesão política e alcance os objetivos pretendidos.

"Entramos, assim, na fase derradeira da preparação do 6.º Congresso Extraordinário, para o qual os membros da Direção do partido, os militantes, simpatizantes e amigos não têm poupado esforços para que ele seja um êxito e alcance os objetivos pretendidos. Na verdade, desejamos que o congresso, que vai marcar uma transição política no seio do partido, se afirme como um momento de unidade e de coesão política e ideológica", afirmou José Eduardo dos Santos.

"Perfeita harmonia"

Angola MPLA Wahlkampagne Jose Eduardo dos Santo (DW/ A. Cascais)

Foto de arquivo: MPLA - campanha eleitoral (2017)

A reunião desta quinta-feira do Comité Central reiterou os objetivos do VI congresso extraordinário do MPLA e da eleição de João Lourenço ao cargo de presidente do partido. No comunicado final lido por Norberto Garcia, porta-voz do MPLA, o Comité Central considera que o processo de transição política na liderança do MPLA deve continuar a decorrer em harmonia e ampla participação dos militantes.

"O Comité Central considera que o processo de transição política na liderança do MPLA deve continuar a decorrer num ambiente de perfeita harmonia e ampla participação dos militantes, na salvaguarda dos princípios e valores do MPLA".

No mesmo comunicado, o Comité Central  do MPLA também apelou aos militantes para uma participação ativa nas atividades de homenagem a José Eduardo dos Santos, "merecedor do carinho" pela entrega "incondicional à causa do povo angolano". 

"Presidente emérito

Ouvir o áudio 03:34
Ao vivo agora
03:34 min

Última reunião do Comité Central do MPLA presidida por José Eduardo dos Santos

"Antes os participantes na reunião aprovaram os projetos de resoluções sobre a outorga a José Eduardo dos Santos dos títulos de "presidente emérito", de "membro honorífico" e de "militante distinto" do MPLA. Os mesmos títulos foram igualmente aprovados para o já falecido presidente do partido, António Agostinho Neto.

A "postura de liderança, ponderação e a perspicácia" como José Eduardo dos Santos dirigiu as plenárias do comité foi também enaltecida por este órgão de direção central do partido, que considerou ainda o seu presidente "merecedor do carinho, resultante da sua entrega incondicional à causa do povo angolano".

O histórico militante do MPLA, Alberto Amorim, reconhece a importância dos títulos mas lamenta o facto de só agora ter-se pensado atribuir ao antigo presidente Agostinho Neto, 40 anos depois do passamento físico.

"Eu acho que são títulos importantes e interessantes, mas em relação a Agostinho Neto tarda por ser-lhe entregue. Já lá vão muitos anos que ele merece".

Esta é a última reunião que José Eduardo dos Santos, o homem que dirigiu os destinos de Angola durante de 38 anos, presidiu na qualidade de presidente do MPLA.

 

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados