África do Sul: Empresa francesa compra maior complexo de oxigénio do mundo | NOTÍCIAS | DW | 25.06.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

África do Sul: Empresa francesa compra maior complexo de oxigénio do mundo

Imprensa francesa divulga que Air Liquide adquiriu 16 fábricas junto à petrolífera sul-africana Sasol. Unidades de separação de ar estão localizadas em Secunda e podem produzir 42 mil toneladas por dia.

Südafrika, Secunda: Sasol

Complexo da Sasol em Secunda, na África do Sul

O jornal francês Le Monde publicou que o grupo francês de gases industriais Air Liquide anunciou que finalizou a aquisição do "maior local de produção de oxigénio do mundo" na África do Sul por cerca de 480 milhões de euros.

As 16 unidades de separação de ar estão localizadas em Secunda e pertencem ao grupo sul-africano Sasol. A capacidade de produção "é de 42 mil toneladas por dia", segundo divulgou o jornal francês.

"A conclusão desta operação representa um passo fundamental na nossa parceria com a Sasol, com quem trabalhamos há 40 anos. O nosso objectivo é combinar eficiência operacional e redução de emissões de CO2, contribuindo significativamente para o desenvolvimento da economia sul-africana", publica o jornal francês, citando comunicado de Benoît Potier, CEO da Air Liquide.

Segundo o mesmo jornal, a Air Liquide indica que lançou com a Sasol um concurso para o fornecimento de 600 megawatts de energia renovável ao sítio Secunda até 2025. "Este concurso faz parte de um compromisso conjunto para assegurar um fornecimento de até 900 MW de energia renovável até 2030", diz o comunicado de imprensa, citado pelo Le Monde.

"A implementação de todas estas soluções permitirá à Air Liquide reduzir as emissões de CO2 relacionadas com a produção de oxigénio em 30% a 40% nos próximos dez anos", em conformidade "com os compromissos climáticos do grupo", disse o grupo. 

Biogás em São Tomé: benefícios para comunidades e meio ambiente

Leia mais