1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Zika atinge quase 2 mil gestantes na Colômbia

Instituto Nacional de Saúde prevê que pelo menos 500 bebês possam nascer com microcefalia. País acusa 18 mil casos confirmados da doença. Dilma e Obama discutem formas de combater o vírus.

Quase 2 mil gestantes foram infectadas pelo vírus zika na Colômbia, informou neste sábado (30/01) o Instituto Nacional de Saúde. Segundo o órgão, o país já acusa 18 mil casos confirmados da doença.

O último boletim epidemiológico mostra que, até a terceira semana de janeiro, 1.911 mulheres grávidas foram infectadas com o vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, mais do que o dobro registrado na semana anterior. Outros 200 casos suspeitos são investigados. A maioria das infecções se concentra no departamento de Norte de Santander, na fronteira com a Venezuela.

O governo colombiano estima que 500 recém-nascidos possam vir a apresentar microcefalia, e que um número semelhante de pessoas seja afetada pela síndrome de Guillain-Barré, também possivelmente associada à infecção pelo vírus. Nesta semana, autoridades recomendaram que as mulheres evitem gravidez até o mês de julho.

Nesta sexta-feira, o governo do Peru confirmou o primeiro caso de zika no país: um venezuelano que viajou recentemente para a Colômbia foi diagnosticado com a doença na capital Lima. A Venezuela tem 4,7 mil casos suspeitos.

O ministro da Saúde peruano, Aníbal Velásquez, informou que são esperados novos casos de infecção em cidadãos que viajaram para o exterior nas últimas semanas. "Era inevitável que casos importados de zika chegassem ao Peru." O país faz fronteira com Colômbia, Equador e Brasil.

Por telefone, a presidente Dilma Rousseff e o presidente americano, Barack Obama, discutiram nesta sexta-feira o desenvolvimento de uma vacina contra o zika e maneiras de aprofundar a colaboração no combate ao vírus.

KG/efe/rtr

Leia mais