1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Zidane dá vexame e Itália conquista o tetra nos pênaltis

Maior esperança da França, camisa 10 é expulso na final após agressão desleal e, pela primeira vez na história das Copas, italianos vencem uma decisão por pênaltis para erguer o troféu após 24 anos.

default

Cannavaro comanda a festa

A Itália conquistou o tetracampeonato mundial na noite deste domingo, em Berlim, com uma vitória por 5 a 3 sobre a França, nos pênaltis, após o 1 a 1 do tempo normal que perdurou pelos 30 minutos da prorrogação de uma partida altamente disputada.

Foi a primeira vitória por cobranças de penalidades na história dos italianos em Copas. O país havia perdido nestas condições para a Argentina, em 1990, na semifinal, para o Brasil, na decisão de 1994, e para os próprios franceses nas quartas-de-final de 1998.

O título isola a Itália como a segunda maior vencedora de Mundiais desde 1930, atrás apenas das cinco estrelas conquistadas pelos brasileiros. O último troféu erguido pelos italianos havia sido em 1982, na Espanha.

Zinedine Zidane abriu o placar com uma cobrança magistral de pênalti logo aos cinco minutos de partida. Mas o defensor Materazzi empatou, de cabeça, aos 19 minutos. Eles não sabiam que até o final do jogo ainda registrariam um capítulo triste na história do futebol mundial.

Nas penalidades, Pirlo, Materazzi, De Rossi, Del Piero e Grosso marcaram para os italianos. Wiltord, Abidal e Sagnol fizeram os três gols franceses, e Trezeguet perdeu sua cobrança ao mandar a bola no travessão.

Despedida melancólica

Zidane, maior esperança do bicampeonato francês, fez o último jogo de sua vitoriosa carreira aos 34 anos e manchou o seu adeus com uma expulsão na prorrogação após uma cabeçada desleal no peito do zagueiro Materazzi.

O camisa 10 da França era, até então, a referência única de futebol-arte nesta Copa do Mundo, que terminou sob a marca da burocracia dentro de campo e com a imagem da forte marcação prevalecendo sobre a técnica e as jogadas bonitas. Sobre o gol, inclusive, o maior objetivo deste jogo.

WM 2006 Finale Italien Frankreich Abgang Zidane

O triste fim do craque

Zidane vinha caminhando ao longo da partida por um caminho que poderia, com grandes possibilidades, premiar a sua carreira com mais um título mundial. Fez grandes jogadas, as únicas bonitas do confronto, conduziu sua equipe e já havia marcado um gol. Mas descontrolou-se ao receber provocação verbal.

Em um lance infantil, passou de herói a vilão e viu a sua imagem de "intocável" ser arranhada. O meia foi xingado por Materazzi após um lance dentro da área italiana, ia voltando para seu campo e resolveu se virar e agredir o adversário. Desferiu uma cabeçada forte e violenta no peito do atleta, que caiu em campo. O auxiliar viu e avisou o árbitro Horácio Elizondo, que mostrou cartão vermelho.

Zidane sequer voltou ao gramado do estádio Olímpico de Berlim para receber a medalha de prata. Ele contribuiu, de maneira efetiva, para o desfecho da Copa acontecer da maneira que ela se apresentou durante um mês: sem o brilho de um craque sequer.

ITÁLIA 1 (5) x (3) 1 FRANÇA

Itália

Buffon; Zambrotta, Materazzi, Cannavaro e Grosso; Gattuso, Pirlo, Camoranesi (Del Piero), Perrotta (Iaquinta) e Totti (De Rossi); Toni

Técnico: Marcelo Lippi

França

Barthez; Sagnol, Thuram, Gallas e Abidal; Makelele, Vieira (Diarra), Malouda, Zidane e Ribery (Trezeguet); Henry (Wiltord)

Técnico: Raymond Domenech

Data: 9/7/2006 (Domingo)

Local: Estádio Olímpico, em Berlim

Árbitro: Horacio Elizondo (Argentina)

Auxiliares: Dario Garcia e Rodolfo Otero (ambos argentinos)

Cartões amarelos: Materazzi (I); Sagnol, Diarra, Malouda (F)

Cartão vermelho: Zidane (F)

Gols: Zidane (F), aos 5min; Materazzi (I), aos 19min do 1ºT Nos pênaltis: Pirlo, Materazzi, De Rossi, Del Piero, Grosso (I); Wiltord, Abidal, Sagnol (F)

Leia mais