1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Zhanna Nemtsova é a nova contratada da DW

Jornalista vai integrar a equipe da redação russa da DW e decidiu deixar seu país após sentir sua segurança ameaçada. Ela é filha do político Boris Nemtsov, assassinado em Moscou no início do ano.

A partir de agosto, Zhanna Nemtsova fará parte da redação russa da DW, em Bonn. A jornalista de 31 anos estudou economia no Instituto Federal de Relações Internacionais de Moscou. Na emissora russa RBK, ela começou sua carreira jornalística, apresentando diversos programas e entrevistando economistas e políticos.

O pai de Nemtsova,

Boris Nemtsov

, foi assassinado em fevereiro no centro de Moscou. O ex-vice-primeiro-ministro era um dos principais críticos do presidente Vladimir Putin e, principalmente, da política do Kremlin em relação à Ucrânia.

Em março, os investigadores prenderam

quatro radicais muçulmanos

chechenos. Eles confessaram terem sido contratados para matar Nemtsov. O mandante do crime, porém, ainda é desconhecido.

Boris Nemzow

Boris Nemtsov criticava a política do governo em relação à Ucrânia

Ao Instituto Friedrich Naumann, Zhanna Nemtsova afirmou que não tem certeza se o assassinato será completamente esclarecido. Mas, para a jornalista, Putin é o responsável político pelo ato. Uma visão partilhada também por muitos críticos do Kremlin.

Segurança ameaçada

Nemtsova gostaria de permanecer na Rússia, para ajudar a esclarecer o assassinato do pai. Mas depois que ela sentiu que sua segurança estava ameaçada, resolveu deixar o país. "Eu recebi ameaças. Houve também uma grande pressão para eu não investigar a morte do meu pai tão intensivamente", conta.

A vinda de Nemtsova para a DW é positiva para ambos os lados. O diretor-geral da DW, Peter Limbourg, elogiou a nova funcionária. "Ela fortalecerá a nossa redação russa com sua posição clara e sua reputação", afirmou.

Nemtsova terá não somente a possibilidade de trabalhar com independência, como também de viver na Alemanha em segurança. A repórter disse que, no novo emprego, poderá pôr em prática toda a sua experiência jornalística, o que já não era mais possível na Rússia.

"Para muitas pessoas na Rússia a DW é uma fonte de informação de confiança. Eu estou feliz em trabalhar na redação russa", afirmou Nemtsova.

CN/dw/afp/dpa

Leia mais