1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Worldwatch: Alemanha lidera nas energias renováveis

Segundo o relatório anual do instituto Worldwatch, a Alemanha mantém a liderança mundial no setor da exploração das energias eólica e solar.

default

O chanceler Schröder e a energia eólica: crescimento explosivo no seu governo

A Alemanha confirmou, no ano passado, o seu papel de liderança na exploração das fontes renováveis de energia, em especial das energias eólica e solar. A constatação é feita pelo relatório anual do instituto Worldwatch, apresentado em Berlim nesta quarta-feira (9/4).

No final de 2002, a energia eólica (vento) cobria cerca de 3,75% do consumo de eletricidade na Alemanha. Em menos de dez anos, o país tornou-se um dos vanguardistas mundiais na exploração comercial das energias renováveis. Nos estados do norte alemão, os geradores movidos a cata-vento já são responsáveis até mesmo pelo fornecimento de 26% da energia elétrica consumida. Com isto, chegou-se à mesma participação percentual no suprimento de eletricidade que a energia nuclear.

Atualmente, cerca de 40 mil pessoas estão empregadas na indústria produtora de equipamentos para a energia eólica. Entre 1990 e 2000, os custos médios de produção de tais instalações caíram em cerca de 43%.

Energia solar

Também a exploração da energia solar na Alemanha foi avaliada de maneira positiva pelo relatório, que elogiou sobretudo o programa estatal de incentivo ao setor. Desde 1992, aumentou numa média de 49% ao ano a capacidade total dos coletores solares em funcionamento na Alemanha.

Os preços de venda de tais instalações foram reduzidos em 39%. O número de pessoas empregadas no setor quadruplicou desde então. Hoje, a indústria de equipamentos para a energia solar tem cerca de 6 mil empregados na Alemanha.

Reforma energética global

O ministro do Meio Ambiente, Jürgen Trittin, avaliou o relatório do instituto Worldwatch como uma confirmação da política alemã de proteção ao clima. Uma reforma global da política energética é ecologicamente necessária, afirmou Trittin, "pois não lograremos conter a transformação climática sem um aumento maciço de exploração das energias renováveis".

Economicamente, as energias renováveis são compensadoras pois o custo da sua introdução é muito menor que a reparação dos danos ambientais causados pela transformação do clima, afirmou o ministro.

Além disto, a reestruturação da mescla energética é globalmente importante, pois reduz o motivo de conflitos políticos em torno das fontes cada vez mais reduzidas de combustíveis fósseis, declarou Jürgen Trittin. O ministro anunciou também a realização de uma conferência internacional sobre energias renováveis em Bonn, em junho de 2004.

A ONG Worldwatch

Na apresentação do relatório em Berlim, nesta quarta-feira, o presidente do instituto Worldwatch, Christopher Flavin, conclamou a comunidade internacional a retomar uma estreita cooperação, em face de problemas como o terrorismo ou a epidemia de uma nova enfermidade como a SRAG – Síndrome Respiratória Aguda Grave.

Segundo ele, a Conferência de Desenvolvimento Sustentável de Johanesburgo, em 2002, demonstrou a crescente importância das organizações não-governamentais. Em face de seu tamanho e abrangência, os governos e organizações internacionais denotam freqüentemente pouca flexibilidade, afirmou Flavin. O instituto Worldwatch é uma ONG independente, com sede em Washington, que pesquisa questões ecológicas e problemas da política social. Seu relatório anual analisa a situação mundial nessas áreas.

Leia mais

Links externos