Vitória de Trump provoca convulsão nos mercados mundiais | Cobertura especial sobre as eleições nos Estados Unidos | DW | 09.11.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Eleições nos EUA

Vitória de Trump provoca convulsão nos mercados mundiais

Resultado inesperado das eleições americanas leva investidores a buscarem ativos mais seguros. Dólar cai e ações despencam no mundo todo.

A guinada no rumo das eleições para presidente dos Estados Unidos na terça-feira (08/11) provocou uma convulsão generalizada nos mercados mundiais. O dólar americano caiu e as ações despencaram na manhã desta quarta, devido ao receio dos investidores que a vitória de Donald Trump possa mudar a ordem política global.

As bolsas asiáticas haviam aberto em alta, com os investidores convencidos da vitória da democrata Hillary Clinton, mas, à medida que Trump ampliava a vantagem na contagem dos votos, os mercados financeiros da Ásia e da Austrália começaram a cair. 

O índice Nikkei da bolsa de Tóquio, por exemplo, caiu 5,36% (mais de 900 pontos), chegando aos 16.251,54 pontos. O segundo indicador da bolsa japonesa, o Topix, perdeu 4,57%, fixando-se nos 1.301,16 pontos no fechamento da sessão. Também caíram os índices de referência da bolsa de Hong Kong, da Coreia do Sul, Xangai, Shenzhen, Singapura, Índia e Austrália. 

Em Frankfurt, o DAX, principal índice alemão, abriu em queda de 4%. Em Paris, a queda era de 2,7%. A convulsão também foi observada no mercado cambial, com o peso mexicano caindo para um dos valores mais baixos da sua história em desvalorizações que alcançaram 13%. Nos Estados Unidos e em Londres, as ações futuras, que indicam a tendência de abertura das bolsas, chegaram a perdas de 5% – pior até do que a ressaca causada pelo referendo sobre a saída da Grã-Bretanha da União Europeia, em junho.

"Com o Brexit tivemos um dia ruim, mas isso é diferente. Isso é o mais assustador em se colocar o cargo mais poderoso do mundo nas mãos de um homem que muitos acreditam ser temperamentalmente instável ", disse Donald Selkin, estrategista-chefe de mercado da National Securities em Nova York, segundo reportagem da agência de notícias Reuters. "Seus cortes de impostos podem abrir um enorme rombo orçamentário e suas sanções comerciais podem suspender o comércio mundial. Tudo isso pode gerar uma recessão”, avaliou.

A busca dos investidores por ativos mais seguros, por outro lado, fez com que subissem títulos soberanos, assim como o iene japonês e o ouro.

IP/Lusa/Reuters

Leia mais