Visita de Lula à Alemanha rende cooperações em diversos setores | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 03.12.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Visita de Lula à Alemanha rende cooperações em diversos setores

Em encontro com a chefe alemã de governo, Angela Merkel, presidente Lula disse ser favorável ao desarmamento atômico mundial, fez acordos para a Copa e os Jogos Olímpicos e discutiu estratégia para Copenhague.

default

Merkel disse considerar Lula 'um amigo'

Durante a segunda visita do presidente Lula à Alemanha, a chanceler federal Angela Merkel disse, nesta quinta-feira (03/12) em Berlim, que considera o presidente brasileiro "um amigo".

O debate em torno do enriquecimento de urânio pelo Irã esteve entre os pontos de destaque do encontro entre Lula e Merkel. A chefe alemã de governo declarou que "ainda não foi possível reconhecer um avanço" no impasse com o Irã que já dura mais de quatro anos e não descartou a possibilidade de novas sanções contra o país.

Para o presidente Lula, é preciso estabelecer um novo tipo de conversação. Ele afirmou que é necessário diminuir o grau de desconfiança generalizada e criar um clima de confiança. O chefe de Estado brasileiro lembrou que a Constituição do Brasil proíbe a utilização de armas nucleares e que, apesar disso, o país faz enriquecimento de urânio para a produção de energia elétrica.

Berlim e Teerã

Em seu discurso em Berlim, Lula declarou que "o mesmo que o Brasil aceita para si, aceitamos para o Irã". O presidente brasileiro afirmou acreditar na capacidade de convencimento e diálogo das pessoas. "Estamos tentando fazer o melhor: que não haja armas nucleares nem no Irã nem em nenhum outro país do mundo e que os Estados Unidos desativem as suas, que a Rússia desative as suas. Porque autoridade moral para pedir para os outros não terem é a gente também não ter", concluiu Lula.

Paralelamente à visita do presidente Lula à Alemanha, o ministro brasileiro das Relações Exteriores, Celso Amorim, viajou ao Irã para reuniões com o presidente Mahmoud Ahmadinejad e seu homólogo Manouchehr Mottaki.

Na última sexta-feira (27/11), o Brasil se absteve de votar uma resolução da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que condenou Teerã pela falta de cooperação nas investigações sobre seu programa nuclear.

Em declarações divulgadas pela agência de notícias iraniana Irna, o presidente do Parlamento iraniano, Ali Larijani, informou que Teerã pretende reconsiderar suas relações com os países que votaram a favor da resolução.

Mudanças Climáticas

Lula da Silva bei Horst Köhler in Berlin

Lula e presidente alemão Köhler, em Berlim

Brasil e Alemanha assinaram também memorando de entendimento sobre o combate às mudanças climáticas. Brasília e Berlim defendem um acordo internacional vinculativo, limitando o aquecimento global a um máximo de dois graus Celsius.

"Vamos trabalhar de forma intensa para que isso seja possível", disse Angela Merkel. O presidente Lula declarou estar "com uma dosagem de otimismo acima da média". O chefe de Estado brasileiro fez ainda uma revelação realista: "não faremos o acordo dos nossos sonhos em Copenhague".

Infraestrutura e esportes

A visita do presidente Lula a Berlim rendeu ainda uma acordo de cooperação com vista à Copa do Mundo no Brasil em 2014 e aos Jogos Olímpicos e Jogos Paraolímpicos no Rio de Janeiro em 2016. A Alemanha ofereceu ajuda ao Brasil para a organização dos eventos esportivos. A economia alemã pode se beneficiar com os inúmeros projetos de infraestrutura que estão previstos no Brasil.

Citando a viagem de trem-bala que o presidente e sua comitiva farão nesta sexta-feira (04/12), de Berlim a Hamburgo, Angela Merkel destacou que "queremos naturalmente cooperar também de forma econômica e esperamos talvez poder apresentar nossa boa infraestrutura e mostrar quais possibilidades tecnológicas a Alemanha pode disponibilizar".

Lula, por sua vez, disse pretender aproveitar a passagem pela Alemanha para mostrar "as oportunidades de novos investimentos e novas parcerias que temos que fazer no Brasil". Finalizando o primeiro dia de sua visita à Alemanha, o presidente brasileiro e sua comitiva participam à noite de um jantar de gala oferecido pelo presidente alemão Horst Köhler no Palácio Bellevue em Berlim.

Autora: Cris Vieira

Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais