1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Violência se acirra no Cairo e confrontos deixam cinco mortos

Apoiadores e opositores do presidente Mohamed Morsi se enfrentaram em frente ao palácio presidencial ao longo da noite. Ao menos cinco pessoas morreram e centenas ficaram feridas.

Tanques foram estacionados nas proximidades do palácio presidencial no Cairo nesta quinta-feira (06/12), depois de violentos protestos entre opositores e apoiadores do presidente Mohamed Morsi ao longo da noite. Segundo a agência de notícias estatal Mena, os tanques têm a função de proteger o palácio.

Ao menos cinco pessoas morreram durante as manifestações nas ruas do Cairo, que também resultaram em cerca de 350 feridos, segundo números oficiais do governo.

Durante várias horas, apoiadores e opositores de Morsi se enfrentaram nas ruas da capital egípcia, atirando pedras e coquetéis molotov.

O presidente deve fazer um pronunciamento nesta quinta-feira sobre a violência, que atingiu o mais alto nível desde a eleição de junho. O estopim para as manifestações são o decreto presidencial de novembro, que amplia os poderes de Morsi, e a Constituição de teor islâmico recém aprovada pela Assembleia Constituinte.

Entre quarta e quinta-feira, quatro conselheiros do presidente anunciaram suas renúncias por divergências com as recentes decisões do chefe de Estado e por causa da violência desencadeada frente ao palácio presidencial. Ao todo, seis conselheiros já deixaram seus postos desde o início da crise, em fins de novembro.

O opositor egípcio Mohamed ElBaradei atribuiu a Morsi a responsabilidade pela violência em frente ao palácio presidencial no Cairo. ElBaradei, que falava em nome de uma coligação da oposição, disse que o regime está perdendo a legitimidade.

Proteste in Ägypten gegen Präsident Mursi

Protestos se estenderam ao longo da madrugada

AS/lusa/rtr/afp
Revisão: Francis França